VYASA PUJA DE SRILA GURUDEV! SEGREDOS DA ALMA

Itajaí/SC, Brasil
Janeiro, 2013
(Postado inicialmente em 02 Janeiro, 2015)





Hare Krsna Queridos Devotos, Dandavat Pranams.

É com muita alegria que iniciamos esse seva para a glorificação de Srila Gurudev! E nesse mais auspicioso dia, de seu divino aparecimento!! 

Jay Sri Radhe!

Primeiramente, presto minhas humildes e respeitosas reverências aos pés de lótus de meu guru pada-padma Nitya-lila Pravista Om Visnupad Astotara Sata Sri Srimad Bhaktivedanta Srila Vamana Gosvami Maharaj e a Nitya-lila Pravista Om Visnupad Astotara Sata Sri Srimad Bhaktivedanta Srila Narayana Gosvami Maharaj. Simultaneamente, ofereço meus humildes e respeitosos dandavat pranams aos pés de lótus de Nitya-lila Pravista Om Visnupad Astotara Sata Sri Srimad Bhaktivedanta Svami Maharaj, Nitya-lila Pravista Om Visnupad Astotara Sata Srila Bhakti Raksak Sridhar Gosvami Maharaj, a todos os devotos seniores, os vaisnavas e vaisnavis e todos os convidados presentes.

Sadhu-sanga

Sem uma prática espiritual, a vida humana não difere da vida de um animal. Todos os animais, quer sejam gatos, cães, pássaros, estão envolvidos nas atividades de dormir, comer, defender-se e se acasalar. E com os seres humanos acontece da mesma forma.

Os sastras (escrituras) explicam claramente acerca da grande fortuna daquele que ingressa na Consciência de Krsna e que pratica serviço devocional puro.

No Sri Srimad-Bhagavatam (10.51.53) é dito:
bhavapavargo bhramato yada bhavej
janasya tarhy acyuta sat-samagamah
sat-sangamo yarhi tadaiva sad-gatau
paravarese tvayi jayate ratih
Ou seja, vagando no ciclo de repetidos nascimentos e mortes, as almas com melhor fortuna, prestes a serem liberadas deste mundo material, conseguem obter a companhia (sanga) de um santo (sadhu), obtendo assim sadhu-sanga.

As escrituras explicam que sem sadhu-sanga fica impossível à alma ter qualquer avanço espiritual. Mas então como fazer para se conseguir a companhia da pessoa santa?

Srila Rupa Gosvamipad em seu livro Bhakti Rasamrta-sindhu esclarece que devemos ter adu sradha, ou seja, fé nos sastras e nas instruções do sadhu. Porém é dito que sem o acúmulo de atividades espirituais realizadas em vidas passadas (chamadas de sukrti), não teremos mérito para conseguir o contato com o sadhu e tal fé não aparecerá.

Há dois tipos de sukrti: consciente (gyata) ou inconsciente (agyta). Se você já conhece as glórias do sadhu, guru, sastra (escritura) e tulasi (planta sagrada) e os serve de forma apropriada, obterá gyata-sukrti. Por outro lado se, de forma acidental ou sem ter conhecimento, a pessoa fizer algo como regar uma planta de tulasi que está escondida em seu jardim, ainda que não saiba das glórias de Tulasi-devi, por exemplo, tal atividade gerará acúmulo de mérito espiritual denominado agyata-sukrti.

Após muitas e muitas vidas de acúmulo de sukrti, quando tais méritos se tornarem maduros o suficiente, sua fé nascerá assim que você se encontrar com o sadhu.

Para ilustrar isso, Srila Jiva Gosvamipad conta a história de um pujari (sacerdote responsável pela adoração da deidade no altar) que, após fazer as oferendas, deixou uma lamparina de ghi (manteiga clarificada) queimando em frente ao altar. Então, um pequeno rato que por ali passava, pensou que a lamparina era um alimento e, ao tentar comê-la, tocou o fogo e se queimou por inteiro, passando a rolar de dor no chão em frente ao altar. As Thakurajis (deidades) ao verem o rato naquela situação pensaram: “Ó, esse ratinho está usando seu próprio corpo para fazer uma oferenda para nós!” e imediatamente aceitaram a oferta. Deste modo, ao morrer, o animal acumulou essa atividade espiritual inconsciente mas que foi aceita pelo Senhor, e, assim, a alma do rato imediatamente ingressou no corpo de uma bebê humana, filha de um rei.

Sobre isso, é importante saber que quando a alma está dentro de um corpo ela deve realizar com ele uma quantidade específica de karma. Quando esse karma termina, esse atma ou alma, transmigrará para outro corpo. No caso do rato, a alma foi para o corpo de uma princesa.

Independentemente de ter a consciência ou não, ao praticar qualquer atividade espiritual, em sua próxima vida você obterá um corpo mais propício a tais práticas. Deste modo é que se avança a níveis mais elevados.

No Srimad Bhagavad-gita é o próprio Senhor Krsna quem afirma a Arjuna: "Não se preocupe pois Eu mesmo te darei a inteligência necessária para que sua vida espiritual se desenvolva. Não tema sobre o seu corpo atual ou o que virá. Escolherei pessoalmente o melhor para que sua vida espiritual se desenvolva ao máximo. Tudo isso Eu te darei.”

Voltemos a história princesa que havia sido um rato na vida anterior! Essa menina nasceu e desde pequena sua prática espiritual preferida era oferecer lamparinas de ghi! Sempre que podia ela ofertava o fogo para sua Deidade, por ser essa a última impressão que trouxera de sua vida passada. E, por estar em um corpo humano, bem como por ter amadurecido seu nível de sukrti, ela teve a oportunidade de conviver com um grande santo chamado Narada Rsi. Deste modo, após abandonar o corpo de princesa, seu próximo nascimento foi diretamente no plano divino de Vaikuntha.

As escrituras são categóricas ao afirmarem que, quando suas atividades espirituais piedosas estiverem maduras o bastante, você se abrigará aos pés de um sadhu e alcançará a meta perfeita da vida:
sadhu-sanga sadhu-sanga sarva-sastre kaya
lava-matra sadhu-sange sarva siddhi haya
Todas as escrituras como os Vedas, Puranas e Upanisads glorificam a companhia de pessoas santas, os sadhus.

Estar na presença do sadhu, por muito tempo ou apenas por um breve instante, pode conceder bhakti (devoção) pura a todos, e essa é a meta perfeita.

Mas o que significa estar na presença do sadhu? Estar em sadhu-sanga é sentar-se para ouvir hari-katha, as descrições sobre Hari, Krsna, de sua boca, com fé. É praticar bhajan e sadhan (prática espiritual) e cantar os Santos Nomes. Não basta apenas se sentar para ouvir por um ouvido e deixar sair pelo outro. Quem faz isso é chamado de tolo. Como age o inteligente? Ele aprende as instruções, as mantêm em seu coração e as coloca em prática. Estas pessoas sim alcançarão o sucesso em suas vidas.

Ouvimos muitas coisas, mas só ouvir não basta. “Ouvir” somente será efetivo e verdadeiro quando a orientação for colocada em prática. Por exemplo, se alguém diz “por favor, me traga um copo d'água", todos ouviram ou não? Sim. Mas o conhecimento somente será atingido quando a ação for praticada. Quando o copo d´água for trazido. Isso é audição perfeita.

Se eu digo: "Cantem os santos nomes!", você entendeu que é para cantar os santos nomes? Sim ou não? A pessoa diz “Sim, entendi”, mas não. Se entendeu, então porque não está cantando?

Somente com a prática é que a pessoa se tornará perfeita naquilo que aprende. Quando você ouve realmente, isso se chama conhecimento, jñana. Quando eu digo: "cantem os Santos Nomes!" e vocês entende, isso é jñana. Mas quando se pratica algo de verdade, isso é vijñana. Portanto, cantar os Santos Nomes de forma perfeita é vijñana.

O sastra diz:
jnane prayasam udapasya namanta eva
jivanti san-mukharitam bhavadiya-vartam
sthane sthitah sruti-gatam tanu-van-manobhir
ye prayaso 'jita jito 'py asi tais tri-lokyam
Aqueles que, mesmo que permaneçam em suas posições sociais, abandonam o processo do conhecimento especulativo (jñana), e com seus corpos, palavras e mentes oferecem todos os respeitos às descrições da Sua personalidade e atividades, dedicando suas vidas a estas narrações, que são propagadas por Você e por Seus devotos puros, certamente O conquistam, mesmo que Você seja impossível de ser conquistado nos três mundos. (Srimad Bhagavatam 10.14.3).

O próprio Senhor Brahma, o criador de todo o Universo material, orienta: “Abandone a busca pelo conhecimento, jñana, e comece a ouvir as palavras do sadhu". Ou seja, ouça hari-katha de um sadhu e faça bhajan e sadhan.

As escrituras dizem também que aquele que ouve tais instruções e não as pratica é um tolo.

O sábio e o tolo

Há uma história para ilustrar isso. Certa vez um tântrico, que tomava bebidas alcoólicas, ia ao cemitério para pegar crânios de pessoas mortas, cantava mantras de encantamento e hipnotizava as pessoas, foi até a assembléia de um grandioso rei. Lá havia várias pessoas muito inteligentes. O tântrico então, segurando um crânio em suas mãos, perguntou a todos: “Sabem me responder se esse crânio era de uma pessoa inteligente ou de um tolo”? Os sábios pensaram: “Mas como é possível responder a essa pergunta? Ele traz o crânio de um desconhecido! Como saberemos se era um sábio ou um tolo?". O tântrico ficou muito irado por não ter respostas e maldisse todos os grandes sábios da assembléia. Nesse momento o rei o pacificou dizendo: “Caro tântrico, não fique bravo por não obter a sua resposta! Espere mais cinco minutos que virá uma pessoa bem inteligente que certamente responderá sua pergunta apropriadamente.”. A pessoa mais inteligente de todo o reino então chegou ao palácio. Seu nome era Kalidas, que, prontamente, respondeu ao tântrico: “A resposta à sua pergunta é muito, muito simples e fácil de responder...”. Isso deixou o tântrico ainda mais bravo: “Nenhum desses sábios sabia a resposta e vem você dizendo que ela é muito simples! Como assim??” E Kalidas disse: “Para responder isso, preciso que peguem uma vassoura e tirem uma de suas cerdas de palha. E tragam a palha aqui que eu respondo”. Ao receber o que pediu, Kalidas pegou a caveira em suas mãos e enfiou a palha no buraco de um ouvido do crânio e atravessou-a até o buraco do outro ouvido. Kalidas então falou ao tântrico: “Você entende?” E ele respondeu: “Eu não entendo nada!”. Kalidas disse: “Se você não entende é porque você é igual ao dono desse crânio! Você é um tolo e o dono do crânio também. É muito simples, somente as pessoas tolas deixam algo entrar por um de seus ouvidos e sair pelo outro lado da mesma forma que entrou. Se essa pessoa fosse inteligente, a palha da vassoura, ou o conhecimento, entraria pelos ouvidos e desceria para o coração!”

Eu também gosto de dar o exemplo de Isaac Newton, o descobridor da lei da gravidade. Quando ele era bem pequeno, aos cinco, seis anos de idade, estava sentado sob uma macieira e, ao anoitecer, ele viu uma maçã madura cair, diretamente no chão, em linha reta. Ele então pensou: “Mas por que esta maçã caiu reto no chão? Por que não caiu em outro sentido, para a direita, para a esquerda, para cima... Por quê?” Ele também passou a observar todas as frutas, tudo. Todo dia ele as observava caindo reto em direção ao solo.

Não é todo mundo que pensa nessas coisas, mas aquele garoto, mesmo pequeno, pensou. “Por que tudo cai reto no chão?”. Somente após vinte anos de muito indagar, ele pesquisou e descobriu a lei da gravidade.

Isso demonstra que as pessoas inteligentes olham para tudo e ouvem tudo, aprendem, lembram-se e pesquisam. Se você é realmente inteligente pode compreender as razões pelas quais as coisas são como são. Pode se questionar, por exemplo, sobre quem é você ou por que veio a este mundo material.

Como eu já afirmei você não é esse corpo! Você é a alma. O seu corpo somente funciona pois há uma alma residindo nele. Quando a alma abandonar o corpo, ele se tornará inerte. Assim que a alma deixa o corpo, os cinco elementos que o formam se separam. Esses elementos são o ar, o fogo, o éter, a terra e a água. Está é a verdade. Todos eles, vagarosamente se separam do corpo e, após alguns dias e meses, não há mais corpo.

Talvez você já tenha visto isso, por exemplo, quando encontra um cão morto na rua. A alma dele abandonou o corpo e todos os dias você passa por ali e nota os elementos se separando aos poucos. Depois de dois, três, quatro meses, o corpo está completamente acabado, restando somente ossos, e, após um ano, não há nem sinal do corpo.

Enquanto o atma (alma) reside no corpo, podemos falar, comer, dormir, brigar, nos defender e muito mais. Portanto, você deve tentar entender o que é atma, a alma, qual é a sua natureza! Pesquisar sobre isso é chamado de ciência espiritual.

Segredos da alma

Quando a pessoa é inteligente ela pesquisa sobre si mesmo e sobre essa ciência da alma. Mas como você vai descobrir sobre os segredos da sua alma? Cantando os Santos Nomes! Sem esse processo não se pode compreender sobre ela. Cante a canção:

bhajahu re mana sri nanda-nandana abhaya-caranaravinda re
durlabha manava-janama sat-sange taroho e bhava-sindhu re

sita atapa bata barisana e dina jamini jagi re
biphale sevinu krpana durajana capala sukha-laba lagi’ re

e dina, yaubana, putra, parijana ithe ki ache paratiti re
kamala-dala-jala, jivana talamala bhajahu hari-pada niti re

sravana, kirtana, smarana, vandana pada-sevana, dasya re
pujana, sakhi-jana, atma-nivedana govinda-dasa-abhilasa re
Nela, o autor Govinda das diz bhajahu re mana sri nanda-nandana: “Ó minha mente, sempre adore os pés de lótus de Krsna, o filho de Nanda Maharaj”. Abhaya-caranaravinda re: Ao se refugiar aos pés de lótus de Krsna a pessoa se torna completamente destemida. Durlabha manava-janama sat-sange: Este nascimento na forma humana é muito raro.

Entenda que não é fácil adquirir um corpo humano. Somente após nascermos em 8 milhões e 400 mil espécies o Senhor nos dá este corpo. Mas nós nos esquecemos disso devido à potência ilusória de Krsna, conhecida como maya (ilusão), que é muito poderosa. Todas as entidades vivas esquecem. Durante muitas e muitas vidas, você vagou pelos ciclos de nascimentos e mortes, sofrendo de diversas formas. Portanto, essa vida é raríssima! E é por isso que você deve aproveitar esse corpo humano para cantar os Santos Nomes e ser feliz!

Os corpos de gatos, cães e outros animais não são favoráveis à prática espiritual, de bhajan e sadhan, pois com eles é impossível se cantar os Santos Nomes. Além disso, somente o ser humano consegue discernir o bom do ruim. Sri Krsna nos dá o poder de discernir, nos dá a inteligência. Portanto você está agora na melhor forma de vida de todas, com a qual poderá praticar sua espiritualidade e, assim, domar a sua mente e a sua vida.

Os demais seres ficam sujeitos aos seus karmas de vidas anteriores, da mesma forma que os seres humanos inconscientes.

Você pode observar que nas palmas das suas mãos há diversas linhas. O que elas significam? Elas são o seu passado, suas vidas anteriores, o seu karma.

Pense comigo, se você já está quitando agora o seu karma de sua vida anterior, por que esperar uma próxima vida? Isso é um ciclo sem fim. Você faz e você paga. Mas, ao se você cantar os Santos Nomes, todo o seu karma retrocederá e será destruído.

No 2º verso do Siksastakam é dito:
namnam akari bahudha nija-sarva-saktis
tatrarpita niyamitah smarane na kalah
etadrsi tava krpa bhagavan mamapi
durdaivam idrsam ihajani nanuragah
Não há regras estabelecidas para se cantar os Santos Nomes, os quais podem ser cantados a qualquer tempo, em qualquer momento. O Senhor imbuiu seus Nomes com toda a Sua potência. Cante os Santos Nomes!

Ao comer, ao deitar, a qualquer momento, cante os Santos Nomes do Senhor:

HARE KRSNA 
HARE KRSNA 
KRSNA KRSNA 
HARE HARE
HARE RAMA 
HARE RAMA 
RAMA RAMA 
HARE HARE

Quatro princípios e vegetarianismo

Os animais não seguem qualquer princípio mas os sastras (escrituras) dizem que, a fim de nos diferenciarmos deles, devemos seguimos quatro princípios. Quais são?

Não comer carne, não beber álcool, não praticar jogos de azar e não ter relações sexuais ilícitas.

Isso visando meramente elevarmos nosso estado de vida para o de um ser humano. Esse é o processo.

Tornar-se vegetariano significa ter compaixão para com as demais entidades vivas. Nem tudo que existe na criação foi feito para você.

Deus criou a grama, e as vacas se alimentam dela. Deus criou a corsa, e o leão se alimenta dela. Deus criou as vacas e os seres humanos, mas isso não significa que os humanos devem matar e comer as vacas. Os humanos podem sim beber o seu leite. Mas não é assim que todos pensam. As pessoas pensam que podem beber o leite das vacas e depois ainda comer a sua carne.

A vaca é nossa mãe pois ela nos amamenta, nos dá o seu leite. Mas as pessoas bebem o leite e depois as matam. Você deve ter compaixão pela sua mãe e não matá-la. Isso é ser compassivo.

O Senhor criou as frutas, os grãos, as castanhas, muitas e muitas coisas para alimentar os seres, humanos inclusive. Daí também porque não se deve comer carne. Ouça o que eu digo. Cante os Santos Nomes e tenha compaixão pelas entidades vivas. Deste jeito sua vida será um sucesso.

Você deve distribuir amor e carinho a todos, sua esposa, seu filho, gatos, cães, todos. Pois sem ter noção de amor e afeto, as pessoas acabam matando os animais e os comendo, fazendo como um carniceiro.

Saiba que o mesmo tipo de alma que reside no seu coração, no coração da sua mãe, do seu filho, da sua esposa, é o que habita o coração do cachorro, do gato, o coração da vaca. Então como é possível matar quem quer que seja?

Se alguém matar o seu filho, você sofrerá? Então por que você participa da morte do filho de alguém? Como você aceita matar um bezerrinho que ainda mama para fazer um baby beef, uma vitela?
Os seus filhos recebem carinho e alimentos, com amor. Agora é a hora de você demonstrar o seu amor às vacas. Elas também têm bebês e os alimentam, dando amor a eles, como você.
Expanda seu amor e, em seu corpo humano, dê carinho para todos, não somente para seus filhos, sua mãe, seu pai. Não mate nenhum animal.

O Senhor Krsna, nas escrituras, nos ensina que há três tipos de alimentos. Os alimentos no modo da bondade (sátvico), no modo da paixão (rajásico) e no modo da ignorância (tamásico).

Sátvico é o alimento no modo da bondade, como frutas, leite, arroz, dahl (grãos cozidos com especiarias e ghi – manteiga clarificada), capati (espécie de pão indiano feito sem fermento). São alimentos assim que você deve oferecer ao Senhor para que se tornem mahaprasad (alimentos abençoados).

Já os alimentos no modo da ignorância (tamásicos), como carne e álcool, são alimentos que não oferecemos a Deus, pois Ele não as aceita. No Srimad Bhagavad-gita, Sri Krsna diz “Não se deve oferecer ao Senhor alimentos tamásicos, os alimentos da ignorância”.

Mas por que estou falando disso? Porque agora você deve aproveitar essa vida na rara forma humana para inquirir e pesquisar sobre a sua alma e começar a sua prática espiritual.

Não importa se você é advogado, médico, chefe de família ou estudante. O que importa é que você pode fazer bhajan e, a partir de agora, cantar os Santos Nomes de Deus:

HARE KRSNA 
HARE KRSNA 
KRSNA KRSNA 
HARE HARE
HARE RAMA 
HARE RAMA 
RAMA RAMA 
HARE HARE

Você pertence a Krsna

Todos os devotos de Krsna usam um colar (mala) feito com contas de tulasi (planta sagrada) ao redor do pescoço, chamado kanti mala. Ele serve para sermos identificados como propriedade de Krsna.

Podemos ver que no mundo há dois tipos de cães: os cães de rua, sem dono, e os cães de estimação, com dono.

Quem tem um cachorro de estimação, dá amor e carinho a ele, alimentando-o e, ao sair na rua, prontamente coloca nele uma coleira de identificação, para que todos saibam que aquele cão tem um dono, que aquele cão é seu. Mas dos cães de rua, ninguém cuida. Se algum deles aparece na sua casa, você até poderá alimentá-lo, porém tão logo ele acabe de comer ele será mandado embora dali. Ninguém os abraça, mesmo porque se tentar fazer isso ele poderá te morder.

Então, as pessoas que não usam o colar de tulasi, são de propriedade de maya (a ilusão do mundo material) que fica eternamente os mordendo e ferindo. Portanto, não usem apenas colares de ouro! Usem tulasi mala!

Usar esse mala significa que você é um ser humano que iniciou o processo de entrega a Deus (GOD, em inglês) e não um cão (DOG, em inglês). Portanto, não se torne um cão sem dono, torne-se sim propriedade de Krsna!

Os devotos usam a kanti mala pois se identificam como sendo de propriedade do Senhor. Se você tiver vontade de se identificar com isso também, eu posso te dar uma. Sua vida será um sucesso, afinal você é muito inteligente, muito.

Tenha compaixão

Uma vez, era véspera do Ano Novo em um país ocidental e eu estava na casa de um devoto cujo vizinho estava dando uma “festa de fim de ano”, assando carnes e transformando sua casa em um verdadeiro cemitério. Da casa em que estávamos, podiam-se ver muitas pessoas chegando para a tal “comemoração” que seria no jardim. Elas matavam as galinhas e as jogavam ao fogo e um cheiro muito ruim subia no ar. Além disso, os convidados bebiam álcool e o jardim estava repleto dessa fumaça mal cheirosa. Essas pessoas realmente se consideravam seres humanos civilizados. Mas isso é uma vida doente. Em questão de minutos, presenciei a galinha com vida e logo depois a vi ardendo no fogo, apenas para satisfazer o apetite dessas pessoas sem compaixão.

Nas escrituras é dito que há seres humanos de diversos níveis, desde demônios até santos. Tal comportamento pode ser considerado demoníaco, pois o conceito de demônio é esse: aquele que mata animais.

Isso não é vida humana. Isso não é civilização. Esse é um nível muito baixo de consciência. Uma vida demoníaca, como dito nas escrituras. A vida humana começa quando se pratica a compaixão de forma completa.

Em uma sociedade compassiva, temos que nos tornar seres humanos perfeitos. E para que isso aconteça devemos cantar os Santos Nomes e seguir os quatro princípios, além de usar tulasi mala.

Portanto, aprenda com atenção o que foi dito, mantenha isso dentro do seu coração e coloque esses ensinamentos em prática, cantando:

HARE KRSNA 
HARE KRSNA 
KRSNA KRSNA 
HARE HARE
HARE RAMA 
HARE RAMA 
RAMA RAMA 
HARE HARE