VIDA MATERIAL/ GITA SAMSARA

Araras/SP, Brasil
20 Julho, 2013




Ontem eu disse como podemos desenvolver a nossa vida espiritual, porque as escrituras, os Vedas, explicam que sem vida espiritual essa vida humana não passa de uma vida animal. Porque o que nós temos em comum com a vida de animais como cachorro e gato? Todos nós comemos, dormimos, nos acasalamos e também nos defendemos. Os homens fazem e os animais também.

Certa vez um homem muito intelectual se encontrou com os animais. Essa pessoa inteligentíssima estava com se divertindo com os animais, fazendo piada. E aí ele falou para os animais:

--- Eu sou ser humano, sou superior a vocês.

E naquela situação um porco estava representando todos os animais, e o porco perguntou:

--- Ei, ser humano infeliz, que se acha todo inteligente, por que você está brincando com a nossa cara? Você sabia que nessas quatro coisas, comer, dormir, acasalar e se defender, nós somos melhores que você nisso?

E o ser humano inteligente falou:

--- Mas como isso é possível? Nós somos peritos em fazer essas quatro coisas. Veja, a gente come tipos variados de vegetais, legumes, frutas. E nós cozinhamos com diferentes tipos de temperos.

E o porco respondeu:

--- Ainda assim somos superiores a você. O que quer que você coma irá para o seu estômago e se transformará em excremento. Porque você come? Você se alimenta para satisfazer o seu estômago e no dia seguinte você vai ao banheiro e defeca. Só para satisfazer a sua língua. Você come pakora, ladhu, kachori, essas coisas são para a sua língua saborear. Nós somos animais e comemos excremento que é o sabor para a nossa língua.

Também os seres humanos cometem várias atividades pecaminosas, nós animais não fazemos isso. Porque você fica tentando ganhar dinheiro e por conta desse desejo tem propensão de enganar. Mas nós somos animais e não temos essa propensão de enganar os outros. Então por que você está dizendo que é superior a nós ao se alimentar? Você dorme em uma cama bem macia, mas nós também dormimos. Tente entender, quando você está dormindo, você não percebe que está dormindo em uma cama macia, é verdade ou não é? Quando está em sono profundo você não fica pensando se está dormindo no chão ou na cama, você não se importa com isso. Até mesmo você não sabe se está vestido ou não. Você fica completamente inconsciente.

Antes de dormir você fica pensando "ah minha cama é muito macia, muito boa". Às vezes, vocês seres humanos não conseguem nem dormir, porque têm muitos problemas. É verdade ou não é? Às vezes você está muito atarefado com os seus deveres e aí você fica muito preocupado e não consegue dormir. Mas os animais em qualquer local que eles estejam eles dormem muito bem.

Se você tiver um cargo muito elevado, não vai conseguir dormir em qualquer canto. É verdade ou não é? Tentem entender isso. Mas os animais conseguem dormir em qualquer lugar, eles não tem nenhuma preocupação.  

Defendendo-se vocês precisam de alguma arma, mas a gente não, nós usamos nossas pernas, dentes, chifres, garras. E para se acasalar, vocês seres humanos vivem em sociedade e tem várias regras, mas nós não temos regra nenhuma. Vocês não podem dizer que nessas coisas vocês são superiores a nós, vocês na verdade são inferiores.

Mas a única coisa que o ser humano pode ser superior aos animais é a vida espiritual, inquirir a respeito de vida espiritual. Se você não inquirir a respeito da vida espiritual, a sua vida é inútil.

Também contei sobre um homem muito erudito que caçoou do barqueiro. Você pode ter inúmeros conhecimentos como física, engenharia, matemática, arte, mas se você não tem nenhum conhecimento espiritual sua vida é inútil. Eu quero que vocês entendam que se deve inquirir conhecimento sobre a vida espiritual.

Mas sem mestre espiritual e a associação com o sadhu não é possível compreender sobre vida espiritual. Vocês são todos peritos em coletar dinheiro, se desenvolver economicamente, mas devemos ser peritos em vida espiritual.

Então tentem entender que a riqueza é a fonte de todos os tipos de problemas. Quem aqui não tiver problemas levante as mãos. Quem aqui não tem problema com a mente, com o corpo, marido, filho, esposa, dinheiro, trabalho. Nós sempre temos algum problema. Quem algum dia irá dizer que está completamente livre de problemas? E você nunca irá conseguir acabar com todos os seus problemas, quando você resolve um, logo surge outro naturalmente. Porque é a natureza desse mundo material gerar problemas.

As escrituras explicam que nós devemos ir para o mundo espiritual, lá não tem nenhum problema. Vida espiritual significa que a gente deve inquirir a respeito do mundo espiritual e por isso é necessário a associação de um sadhu, sadhu-sanga. Todas as escrituras enaltecem essa associação com o sadhu, por apenas um momento com o sadhu você pode atingir e conquistar toda a perfeição. Entendam que nesse mundo material se vocês se aproximam de pessoas materialistas procurando resolver seus problemas o efeito oposto irá acontecer, elas vão criar mais problemas.

Uma vez eu contei uma bela história, chamada Gita Samsara.

As intruções dadas por Krsna à Arjuna no campo de batalha compõem o livro chamado Bhagavad gita.  

Certa vez um discípulo estava com seu guru. E então o guru falava:

Todos os dias leia o Bhagavad-Gita, porque o Bhagavad-Gita é o alicerce da nossa vida espiritual.

Primeiramente o Bhagavad-Gita fala de duas coisas tanto o que é transcendental e eterno como o que é temporário. O que é transcendental?

Atma e Paramatma, a alma e a superalma. O que é temporário?

É o que a gente vê neste mundo material. É temporário e mutável. O que você está vendo agora talvez amanhã você não conseguirá mais enxergar.

Você pode estar num local, mas depois de cem anos você não pode mais ver o local. É verdade ou não é? Talvez alguns anos atrás você enxergava seu bisavô, mas agora você não pode mais vê-lo porque ele abandonou o corpo.   

Agora estamos nessa casa, mas pode ser que daqui há cem, duzentos anos ela pode não estar aqui. Essa é a natureza desse mundo material, mutável.

Então o  Bhagavad-Gita primeiro fala dessas duas coisas: as mutáveis e as permanentes.

Então aquele guru falou ao seu discípulo para todos os dias ler o Bhagavad-Gita. E aquele discípulo todos os dias seguia as instruções de seu guru.  

Todos os dias lia o Bhagavad-Gita. Mas como ele estava morando no templo, não tinha muito tempo sobrando para ler o Bhagavad-Gita. E então ele falou para seu Guru:

--- Oh Gurudev, vou ficar em um local solitário para que eu possa ter tempo de me dedicar à leitura do Bhagavad-Gita.

Mas o Guru respondeu:

--- Não, não. Não precisa ir. Fique no templo, com os devotos, sirva Guru e os Vaishnavas e quando você tiver um tempo livre, leia o Bhagavad-Gita. Mas o discípulo não seguiu o conselho de seu Guru. E falou:

--- Oh Gurudev, permita que eu vá ficar em um lugar mais solitário, onde eu possa ler o Bhagavad-Gita.

Se você não ouvir os conselhos de Sri Guru, o que fazer? E o Guru respondeu:

--- Tudo bem, se você tem esse desejo, eu não posso fazer nada.

O discípulo saiu do templo e foi ficar em um local como essa chácara, solitário. Todos os dias ele lia o Srimad Bhagavad-Gita todinho, os 18 capítulos. Todos devem aprender o primeiro verso do Srimad Bhagavad-Gita, se você não aprender o Bhagavad-Gita como é possível ouvir Hari Katha?

No primeiro verso fala que Drtharasta falou a Sanjaya que esse campo de Kuruksetra é um local sagrado, o que os meus filhos, os Kurus e os Pandavas estão fazendo lá? Aprendam esse verso, é muito belo.

Dessa forma, todos os dias o discípulo solitário lia do primeiro ao décimo oitavo capítulo do Srimad Bhagavad-Gita. Ele era completamente renunciado. Ele se mantia indo para vilas próximas mendigando, comendo alguma coisa e se dedicando completamente ao Bhagavad-Gita.

Às vezes de manhã ele ia mendigar para pegar alguma coisa e guardava para comer mais tarde. Mas se você guarda comida automaticamente você vai atrair ratos. Então os ratos começaram a habitar e ficaram perturbando, porque a natureza dos ratos é de ficar roendo as coisas.

Um dia ele estava dormindo e o rato não encontrando comida, foi e roeu o Bhagavad-Gita. A mente do discípulo ficou muito perturbada. Ele pensava "o que eu faço?"

Certa vez ele foi mendigar em uma vila e viu um anúncio, e nele dizia que todos os seus problemas seriam resolvidos. Quando ele viu aquilo ele anotou o endereço e o número do telefone. Então ele se aproximou da pessoa que estava no local e falou:

- Você é que resolve todos os problemas?

- Sim, eu resolvo todos os problemas. Qual é o seu problema?

Nós vemos hoje aqui no Ocidente que vários lugares têm esses anúncios dizendo "resolvo todos os seus problemas". Essas pessoas são as que solucionam os problemas.

O Brahmacari respondeu:

- Tem alguns ratos na minha casa e eles estão me perturbando, o que eu faço?

Então a pessoa que elimina problemas disse:

- Isso é muito simples!

Na minha casa tem uns dez, quinze gatos e você pode levar um. Não se preocupe, leve um gato para a sua casa que rapidinho ele tomará conta desses ratos. Se você tiver qualquer outro problema, esse é meu cartão, só me ligar que eu vou até você e resolvo. Sou seu melhor amigo, se você tiver qualquer problema é só vir e eu vou resolver.

O Brahmacari levou o gato para o quarto dele. Automaticamente quando o gato chegou os ratos foram embora dali. Agora tranquilo ele voltou com a sua prática de ler diariamente do primeiro ao décimo oitavo capítulo do Gita. E os gatos, o que eles querem e precisam? De leite. O Brahmacari estava lendo o Bhagavad-Gita e o gato ficava miando em suas pernas pedindo leite.

Ele pensou acabei de resolver o problema do rato com o gato, mas a solução de meu problema resultou em um novo problema.

Então ele ligou para o seu amigo que resolvia problemas, o Senhor Gupta.

- Senhor Gupta, o problema dos ratos está resolvido, mas agora o gato é que está causando problema.

Então o Senhor Gupta apareceu lá rapidamente e perguntou:

- Qual é o seu problema Brahmacari?

- O gato fica todo o tempo miando.

- Não se preocupe. O meu compromisso com você é de resolver qualquer problema. O gato está assim porque ele precisa de leite. Eu tenho várias vacas. Eu te dou uma vaca de graça para você trazer para cá.

Ele foi e pegou a vaca para ele. Agora na casa dele ele tinha um gato e uma vaca. Você tem que cuidar da sua vaca, alimentá-la, dar pasto e com dois, três anos, filhotes virão. Por conta disso, ele não tinha nenhum tempo para ler o Bhagavad-Gita. Então ele ligou novamente para o Senhor Gupta.

- Oh Mr. Gupta o problema do gato foi resolvido, mas agora é a vaca que está causando problemas.

- Tá bom eu estou chegando aí.

- É muito simples. Você não consegue cuidar da vaca porque ela teve filhotes, bezerros. Então você não consegue cuidar de todos eles.

Eu já sei como você vai resolver esse problema, eu tenho cinco filhas que são muito belas e doces e uma delas vai te ajudar resolvendo todos os seus problemas.

O celibatário falou que era uma boa ideia. Eu vou me casar e ela vai tomar conta dos gatos e das vacas. Isso é verdade ou não é? Nesse mundo material porque nós nos casamos? Para compartilhar a nossa infelicidade e para nos ajudar. É verdade ou não é? Você está se sentindo sozinho e quando você se casa é para ter alguém ao seu lado e ser feliz, mas o que acontece é o contrário disso.

Chadi Dasa, um poeta Vaishnava, em uma canção ele fala que nesse mundo material essa é a natureza, sempre estamos procurando a felicidade. Nós nos casamos em procura dessa felicidade, mas qual é o resultado? Coisas opostas a isso. Você quer ser feliz. Essa é a natureza da alma, mas você não sabe onde está a felicidade perfeita. Você tem sede, mas você não sabe onde encontrar a água perfeita, pura. Se você for até a praia, você não vai conseguir beber nenhuma gota de água, apesar de ter sede. É verdade ou não é? Você pode beber uma gota se quer da água do mar? Onde você vai conseguir essa água pura? Isso é importante. Você não pode beber uma gota se quer do mar, mas você pode beber água de um poço ou de um rio. Por isso, por elas quererem a felicidade elas ficam querendo encontrar no casamento e dessa forma elas acabam ficando mais infelizes.

Por conta disso as escrituras explicam. Se você tem alguma doença na pele, você começa a coçar e você sente um alívio e sente que está passando. Mas pouco tempo depois, piora e começa a arder e doer mais ainda.

Agora o Brahmacari estava pensando:

Tudo bem, eu vou me casar com a filha do Senhor Gupta. Talvez ela compartilhe da minha infelicidade. No começo você vai ser feliz, mas eventualmente problemas virão. Você está em lua de mel viajando para diversos países.

Nos Sastras explica que o começo é como a lua, o rosto dela é como a lua, bela. Depois de alguns anos ela vira a cara do sol, muito quente, ardente. Você pode se perguntar, você sabe disso, mas tem vergonha e não quer falar. Eu nunca casei, sou Brahmacari, mas eu sei que vocês casaram e tem experiência, sabem disso. Suria-Muck é quando a pessoa fica com a cara de muita raiva, ira, discussão. Mas alguns anos depois o que acontece? Ela se torna um vulcão. Primeiro é uma lua muito refrescante e muito bela, depois o sol ardente e irado e depois um vulcão em erupção o tempo todo saindo fumaça.

Exatos um mês atrás eu estava na Itália e estava a dez quilômetros do vulcão e eu vi que de noite ficava fazendo barulho e saia fumaça, lava. No vulcão muito fogo se manifasta Jala-Muck. E aí um dia a sua cabeça irá ficar completamente careca. Vocês podem estar rindo, mas é verdade ou não é? Se perguntem para si mesmos.

Na canção, Srimati Radharani fala de coisas transcendentais, mas é verdade que nessa canção fala que a gente se esforça para construir uma casa, mas ai vem o fogo e a toma.

Agora o Brahmacari casou-se com uma das filhas do Senhor Gupta. Estava tudo muito bom – Chandra Muck (face de lua) da esposa estava presente. Depois de um tempo sabe o que acontece? Surya Muck, o rosto da mulher dele fica como o sol. Depois de alguns anos fica Jala Muck vulcão em erupção. Ele não consegue ler o Bhagavad-Gita. Já tinha quatro, cinco filhos. Várias vacas. Muitos gatos. Como é que ele vai ter tempo para ler o Gita? Quando ele abre o Gita a mulher chega e fala para tomar conta das crianças. Várias contas para pagar, água, luz, carro. É verdade ou não?

Já faz um ou dois meses que ele não consegue nem abrir o Gita e todos os dias estão brigando. A esposa fala que é a sua culpa e ele fala que é culpa dela. Você vai para uma direção e ela vai para outra.

Ela fala: - "Hoje o dia está ensolarado vamos para a praia!" E você fala: -"Não, vamos para o templo!". O que você vai fazer? Seguir seu coração ou ela? Se você não segue a instrução dela gradualmente ela vai falar tchau tchau. Vou embora, vou levar nossos filhos e você vai ficar aí sozinho e o nosso amigo que resolve problemas irá surgir. A vida humana é assim, as pessoas não conseguem entender.

Então agora o Brahmacari estava todos os dias ocupado com brigas, cheio de crianças. O que ele vai fazer? Certo dia o Guru dele foi visitá-lo. O que é que meu discípulo tem feito? Será que ele está lendo o Bhagavad-Gita? Gurudeva perguntou:

- Ei, você está lendo a Bhagavad-Gita ou não?

- Oh Gurudev, faz seis meses que eu nem toco na Gita. Não tenho tempo.

- Quem são todas essas pessoas?

E tudo isso é Gita Samsara. Porque eu estou falando isso? Porque se você procura o auxílio de pessoas materialistas elas não vão resolver os seus problemas e sim criar mais problemas. Isso é verdade, nesse mundo material ninguém está se preocupando com a sua felicidade. Eles vão simplesmente criar infelicidade para você.

(Transcrição/Revisão: Sita Didi e Vraja Sundari Didi - Jundiaí/SP; Acyuta Priya Didi e Doyal Prabhuji - Araras/SP; Man Mohini Didi - SC)