A PRINCESA E O COLAR

Itapema/Santa Catarina, Brasil
25 janeiro, 2016



Estou muito feliz de vir neste centro de yoga, com esse nome muito lindo: Gopala Yoga. Vocês são muito afortunados, porque todos os dias vocês estão falando o nome de Deus: Gopala. Um outro nome de Krsna é Gopal e o que significa esse nome? Gopal significa aquele que protege as vacas, que são muito queridas para Krsna. Ela são como nossa mãe, recebemos o leite dela, da mesma forma a vaca concede esse alimento: leite.
Namo brahmanya-devaya go-brahmana-hitaya ca
jagad-hitaya krsnaya govindaya namo namah
[Eu ofereço repetidas reverências ao Senhor Krishna, que é o protetor e bem querente das vacas e dos brahmanas. Ele também é o protetor de toda a sociedade. A este Senhor que está sempre satisfazendo os sentidos das vacas, eu ofereço minhas reverências repetidas vezes.]
Dessa forma, com essa oração os devotos prestam reverências com essas orações a Krsna que é o bem querente tanto dos brahmanas, quando das vacas no mundo inteiro. Krsna é brahmanya-devaya, pois ele protege as vacas, os brahmanas e todos os devotos. Então prestamos nossas reverências aos pés de lótus de Krsna.

Aqui vocês praticam Hata yoga, Astanga yoga, não é? Praticando vários asanas diferentes. Então eu queria falar uma coisa muito secreta e confidencial para vocês: esse mundo não é a verdadeira morada de vocês, vocês são eternos residentes do mundo trancendental. Devemos voltar ao nosso verdadeiro lar, voltar ao Senhor. E Krsna, Gopala, esta esperando por vocês. Porque vocês se esqueceram do senhor, vocês ficam vagando no ciclo de nascimentos e mortes nesse mundo material, assumindo diferentes corpos em diferentes espécies. Também estamos sofrendo os três tipos de misérias deste mundo, mas se de alguma forma nós nos religarmos ao Senhor Supremo deveremos voltar ao nosso lar original.

Então yoga, uma palavra sânscrita, não portuguesa ou inglesa, significa se conectar. Significa como conectar a alma à Deus. Primeiro devemos entender que nós não somos o corpo e sim a alma. E apenas porque a alma mora no nosso corpo é que ele funciona. Mas você não conhece a sua alma, não sabe onde está, o que ela esta fazendo. Mas se você praticar Bhakti Yoga (serviço devocional ao Senhor), você terá realização de quem é a sua alma e quem é o Senhor. Se você praticar Bhakti Yoga, você verá diretamente o Senhor Supremo.

Mas você pode se perguntar: o que é Bhakti Yoga? No Livro Bhagavad Gita o Senhor Krsna deu várias instruções a Arjun. Ele conduziu a carruagem de Arjun no campo de batalha de Kuruksetra, e nessa ocasião Ele instruiu Arjun e essas instruções são o Bhagavad Gita. E lá ele explicou os 18 tipos diferentes de yoga, e cada capítulo do Bhagavad Gita explica um tipo de yoga diferente. Karma-yoga, Jñana-yoga, Sankhya-yoga, Bhuddi-yoga, Hata-yoga, muitas yogas. Krsna explicou a Arjun, que a mais elevada é a Bhakti Yoga.

O que significa Bhakti? É o serviço devocional ao Senhor Supremo. Especialmente nessa Era em que nós vivemos, o Senhor Sri Caitanya Mahaprabhu explicou de forma muito simples o que consiste essa Bhakti Yoga. O processo consiste no cantar dos nomes Hare Krsna. Quando nós cantarmos esses Santos nomes, nós alcançaremos a auto realização. Só por esse método que entenderemos as coisas transcendentais, de outra forma não é possível. O próprio Krsna fala para Udhava: Ó Udhava se a pessoa praticar karma, jñana, yoga ou tapasia ela nunca vai poder me alcançar. Mas com só uma pouquinho que seja, de Bhakti Yoga, ela vai poder me alcançar.

Esse mundo material é o reflexo pervertido do mundo transcendental, chamado Goloka Vrndavana. O que significa um reflexo pervertido? Um exemplo: quando você está de frente para um espelho a mão direita vai parecer que é a sua mão esquerda e vice e versa. O que quer que a gente veja neste mundo material existe também no mundo transcendental, mas de uma forma limpa e perfeita. Então através da misericórdia sem causa do sadhu (do santo), do Guru, poderemos ter a realização desse mundo transcendental. Vou dar um exemplo muito interessante para vocês poderem entender essa filosofia.

Uma vez uma princesa estava nadando no rio brincando na água com uma amiga e ela usava um colar muito valioso. Ela pensou: posso acabar perdendo esse colar no rio. Então ela o tirou e pos em baixo de uma árvore. Ela continuou brincando no rio jogando água uma na outra, mas nessa hora veio um grande pássaro e pegou o seu colar e saiu voando. Ela ficou muito triste e começou a chorar. Quando voltou para casa falou para o seu pai dar um jeito, pois ela queria aquele colar. Não conseguia viver sem aquele colar e ia acabar se matando. O rei falou para ela não se preocupar, pois daria um novo colar, mas ela era teimosa, querendo só aquele colar, sendo a única filha dele e queridinha. Mas o rei pensou em como encontrar esse colar, como saber para qual direção esse pássaro voou, onde ele caiu, como saber? Mas ela estava muito teimosa querendo se suicidar.

Então o rei declarou que aquele que encontrasse o colar da sua filha iria ganhar metade do seu reino. Então todos os súditos do rei ficaram agitados, só pensando nisso, em como conseguir encontrar o colar. Um dia um garoto pobre foi no mato para coletar lenha, e estava estava descansando às margens de um açude perto desse mato. A água estava totalmente contaminada pelos cocôs de vários pássaros, muito fedida e saía uma espuma branca. O menino estava sentado nesse lugar e ele percebeu que o colar da princesa estava dentro desse lago. Ficou muito feliz, porque pensou que rapidinho pegaria o colar, daria para o rei e ganharia metade do reino se tornando milionário. Muita gente joga na loteria para se tornar milionário, mas é muito difícil ganhar e você vai acabar desperdiçando o sei dinheiro. Esse é um tipo de jogo de azar. 

Então o menino mergulhou no açude. Tentou várias vezes pegar o colar, mas ele não conseguia encostar no cordão, de jeito nenhum. Ele já estava fedendo muito e seu corpo coçava. Passou uma pessoa que se perguntou: Por que o menino esta mergulhado no açude todo sujo? E percebeu que o colar estava dentro da água, então também entrou na água e tentou pegar.

Tinha um poder místico alí. Não só os dois, mas vários homens pensaram a mesma coisa, tentando pegar o colar para dar ao rei e ficar milionário. Mas ninguém conseguiu, só conseguiram ficar todos se coçando. O rei ficou sabendo da história e foi no local com todo o seu séquito real, e até ele pulou na água para tentar pegar o colar! Todos ficaram se coçando e fedendo muito.

Por exemplo, se você tem uma peça valiosa de ouro e ela cai na sua privada, você vai tentar pegar ou não? Você tem que pegar, apesar de ter cocô, você vai pegar. Da mesma forma o rei estava pensando: eu tenho que entrar e pegar o colar da minha filha. O dia inteiro, milhares de pessoas tentaram pegar o colar, mas nenhuma conseguia. Mas aí apareceu por lá um santo chamado Narada Rsi e perguntou ao rei: Esse lago é tão fedido, ele deve ser sagrado, ele é sagrado? O rei respondeu que não era, que o colar da sua filha estava no fundo, e que havia algum poder místico no lago, pois ninguém conseguia tocar o colar.

Então o santo falou: mas o colar da sua filha não esta dentro d’água!. Não, não, disse o rei. Todo mundo esta vendo que ele esta ali. Milhares de pessoas estavam vendo o colar dentro da água, mas apenas uma pessoa estava falando que ele não estava na água.

Igual hoje em dia, com a democracia, várias e várias pessoas falam que uma coisa está certa, mas se a outra falar o contrário não necessariamente acreditarão. Nesse mundo material é assim: se uma pessoa está falando a verdade você não acredita nela, mas se várias pessoas falam a mentira, você acredita. Então foi o que o rei falou: só uma pessoa esta falando que o colar não está na água, e milhares de pessoas estão falando que o cordão está na água. Como você está falando o contrário? Tente entender, esta filosofia é aquela em que a ovelha cega segue as outras ovelhas cegas. Porque uma ovelha que esteja na frente, as outras ovelhas sempre seguem ela. Elas nem vêem para onde estão indo, elas simplesmente seguem. Fazendo aquele som bem característico. Em sânscrito tem um termo referente a isso, ela simplesmente segue o que a outra fala ou faz. Mas não! Vocês devem tentar compreender a filosofia.

Então o santo falou que o colar não estava, mas o rei falou que estava, porque ele e milhares de outras pessoas tinham visto. Hoje em dia tem um sistema de votos, se você quer estabelecer a sua filosofia tem sempre uma votação e a maioria vai decidir. Uma pessoa pode estar falando a verdade, mas se só uma não tiver os votos necessários, ela não vai vencer, mas se quem ganhar estiver mentindo é porque vários votaram nisso.

Tente entender qual é a absoluta verdade? Onde estava o cordão? Tente entender que Narada Rsi falou que o colar não estava na água, mas o rei e milhares de pessoas falaram que estava. O santo falou: na verdade o colar esta pendurado no topo da árvore e o que você esta vendo é o reflexo dele. Você não consegue segurar o reflexo.

Então essa filosofia é assim, se uma pessoa estiver falando a verdade é perfeito, mas se milhares estiverem falando a mentira, você não deve aceitar isso. Não deve a maioria ganhar, como no sistema de votos. Então a nossa filosofia explica que esse mundo material é um reflexo pervertido do mundo transcendental e todos estão iludidos por Maya, que é a potência ilusória do Senhor e ela meio que causa uma miragem. Você sabe o que é uma miragem? É quando você está no seu carro, com sol à pino e olha para trás e tem como se fosse umas ondas de água. Na verdade não tem água ali, os raios solares batem ali fazendo umas ondas. Da mesma forma nesse mundo material, as almas condicionadas estão completamente iludidas por Maya, as pessoas se esqueceram de Krsna. Estão simplesmente absortas em seu próprio corpo e mente. Mas se nós nos associarmos com sadhu e guru de alta classe, essa miragem vai acabar e teremos auto-realização. E qual é essa miragem que vai se desfazer?
Jivera 'svarupa' haya krsnera 'nitya-dasa'
ksnera 'tatastha sakti' bhedhabhedha-prakasa'
(Sri Caitanya-caritamrta, Madhya-lila – 20.108)
[A verdadeira identidade da alma é ser uma serva eterna de Krsna. A alma é a potência marginal de Krsna e uma manifestação simultaneamente igual e diferente dEle.]
É que nós não somos o corpo, nós somos a alma, servos eternos de Krsna. E essa é a nossa identidade. Mas como poderemos sentir e ter realização de que nós não somos esse corpo? Mesmo se eu te diga mil vezes que você não é esse corpo você não vai acreditar. Quem já viu a alma? Um tempo atrás quando não existia o avião, as pessoas nunca iam acreditar nisso, que existe um pássaro de ferro que voa no céu.

Uma vez uma pessoa de um vilarejo foi em um outro país e quando ele voltou para a sua vila todos os moradores o cercaram e perguntaram o que ele havia visto. E ele falou: Eu vi um pássaro de ferro que voava no céu, e entrei nele e voei. E todos pensaram que ele estava mentindo e que não era possível. E ele disse: Existe sim, e o nome desse pássaro é avião. Uma pessoas riram. Como uma coisa feita de ferro é possível voar? Então eles perguntaram se ele tinha visto mais alguma coisa. E ele viu um camelo, mas o camelo tinha duas corcovas. E eles não acreditaram também. Na vila deles, os camelos só tinham uma. Mas essas mesmas pessoas foram viajar viram essas coisas. Da mesma forma vocês não são o corpo, são a alma. Talvez vocês não acreditem no que eu estou dizendo. Mas se vocês praticarem Bhakti Yoga (serviço devocional ao Senhor) vocês terão auto-realização: eu não sou o corpo, eu sou a alma.

Krsna fala no Bhagavad gita para Arjuna:
Vasamsi jirnani yatha vihaya
navani grhnati naro'parani
tatha sarirani vihaya jirnany
anyani samyati navani dehi
(cap.2. 22)
[Assim como uma pessoa se veste com roupas novas, dispensando as velhas, de forma similar a alma aceita novos corpos materiais, dispensando os velhos e inúteis]
Esse nosso corpo é como se fosse uma roupa. E nessa condição agora, corpo, mente e alma estão muito interligados e nós não conseguimos diferenciar um do outro. Mas se praticarmos Bhakti Yoga teremos auto realização. O sentimento de que 'eu não sou esse corpo e sim a alma, serva eterna de Krsna'. Quando a nossa roupa fica velha, nós arrumamos outra. Da mesma forma quando o nosso corpo fica velho, automaticamente arrumamos outro. Então ela obtém um corpo novo. Morte e nascimento. Mas para realmente entender essa filosofia somente praticando Bhakti Yoga. E ela é muito simples, cante os Santos nomes. Você pode ser médico, advogado, professor, dona de casa, estudante, mas não esqueça de cantar duas voltas de manha e duas voltas a noite assim você vai alcançar a auto-realização. Peço isso de vocês: Cantem os santos nomes e sejam felizes!

(Tradução: Taruni gopi devi dasi, Transcrição: Sita devi dasi)