BHAKTI TATTVA E A REMOÇÂO DOS ANARTHAS

Sydney, Austrália
23 Setembro, 2016
Assista aqui

FOTO: PRESCHANA KEWALBANSING
Hoje eu quero falar sobre bhakti-tattva. Vocês sabem que há três tipos de bhakti: sadhana-bhakti, bhava-bhakti e prema-bhakti. O objetivo principal de sadhana-bhakti é: como limpar nosso coração, ou seja, como se livrar de todos os anarthas, ou coisas indesejáveis, do nosso coração: avidya-asmita-raga-dvesa-abhinivesa papa vish.

1. avidya (esquecimento espiritual, ignorância), asmita (egoísmo), raga (vício), dvesha (aversão, ódio), abhinivesha (resistência a perda, medo da morte), papa (pecado), vish (veneno).

Há vários tipos de atividades pecaminosas no coração dos sadhakas. E também:

(1) svarupa-bhrama (ilusão quanto à identidade espiritual);
(2) hrdaya-daurbhalya (fraqueza do coração);
(3) asat-trsna (sede de conseguir o que é irreal; isto é, sede de desfrute material); e
(4) aparadha (ofensas).

Estes são os quatro tipos de anarthas, coisas indesejáveis no coração dos sadhakas.

E também Visvanath Cakravartipad no [livro] Madhurya kadambini explica:

(1) duskrti-uttha-anartha (resultantes de pecados passados);
(2) sukrti-uttha-anartha (resultantes de atividades piedosas anteriores);
(3) bhakti-uttha-anartha (resultantes de algo relacionado a bhakti);
(4) aparadha-uttha-anartha (resultantes de ofensas).

Eu já expliquei para vocês estes tipos de anarthas muitas vezes e vou fazê-lo [de novo] desta forma:

A finalidade de sadhana-bhakti é: como limpar o nosso coração, ficar livre dos anarthas e como atingir uma gota do humor dos vrajavasis. As atividades de sadhana-bhakti visam obter uma gota do humor dos associados eternos de Krsna. Esta é a definição de sadhana-bhakti:
krti-sadhya bhavet sadhya-bhava sa sadhanabhidha
nitya-siddhasya bhavasya prakatyam hrdi sadhyata
(Bhakti-rasamrta-sindhu 1.2.2 Srila Rupa Gosvami)
Em seguida vem [a definição de] bhava-bhakti:
suddha-sattva-visesatma prema-suryamsu-samya-bhak
rucibhis citta-masrnya-krd asau bhava ucyate
(Bhakti-rasamrta-sindhu 1.3.1 Srila Rupa Gosvami)
Ao executar bhajana e sadhana, ou seja, render-se a bhajana e sadhana, e o coração do sadhaka estiver limpo e asseado como um cristal, ele orará para sandhini e, neste momento, samviti e hladini aparecerão e o coração ficará muito macio e limpo. Então, uma gota do humor dos vrajavasis se manifestará no coração deste sadhaka.

Assim, bhava-bhakti aparecerá, uma gota do humor específico dos associados eternos de Krsna, assim como Nanda, Yasoda, Subal, Sridama, Raktaka e Patraka, ou o humor conjugal das gopis. Tal humor se manifestará no coração.

Após isso, sadhana-bhakti, bhava-bhakti e prema-bhakti se manisfestarão no coração. Dessa forma, Srila Visvanath Cakravartipad em seus comentários, claramente explica como um sadhaka comum desenvolve seu bhajana e sadhana: de sadhana para bhava-bhakti e finalmente, prema-bhakti. Na verdade, de acordo com a potência, ele obterá um tipo específico de humor desses eternos associados de Krsna, e por isso Srila Krsna das Kaviraj Gosvami explica:
nitya-siddha krsna-prema ‘sadhya’ kabhu naya
sravanadi-suddha-citte karaye udaya
(CC, Madhya 22.107)
Nitya-siddha krsna-prema, o prema de Krsna é eterno e transcendental, mas somente por bhajana e sadhana não se consegue obter esta meta. Porque quando as jivas se manifestam da potência marginal do Senhor, há uma potência de humor específica dentro do coração das jivas, e somente com a associação do devoto puro do Senhor e pela misericórdia de guru e Krsna, essa potencial se manifestará no nosso coração. Para dar um exemplo, se você planta cinco tipos de semente às margens de um rio e põe a mesma quantidade de água e o mesmo tipo de luz sobre estas sementes, nascerá assim, de acordo com a potência de cada semente, uma planta e os frutos específicos de cada planta. Portanto, Jiva Gosvamipad no Pratisandharba explica claramente que se você plantar karela virá uma karela e o fruto da karela. O mesmo com a manga. Da mesma forma, quando as jivas se manifestam da potência marginal do Senhor, tatasta-sakti, automaticamente este tipo de potência brotará no coração das entidades vivas, e com a associação do sadhu o coração ficará limpo e asseado e esta potência se manisfetará automaticamente.

Por isso, o sastra fala nitya-siddha krsna-prema ‘sadhya’ kabhu naya sravanadi-suddha-citte karaye udaya. Udaya significa se manifestar. Enquanto ele canta os santos nomes, essa potência imutável se manifestará no coração, pois quando o sadhaka chega a sthayi-bhava, humor fixo, não muda mais. Antes de chegar a sthayi-bhava, isso muda. Mas quando o sadhaka chega ao estágio de sthayi-bhava, não muda mais. Portanto, a conclusão deste siddhanta pelos nossos gosvamis é muito clara em seus comentários.

Seguindo esta linha, quem é o sadhaka e quem é o siddha? Esses tópicos são os quais eu quero falar. No [livro] Bhakti-rasamrta-sindhu-bindhu, Srila Visvanath Cakravartipad explica que a característica do sadhaka é descrita assim:
utpanna-ratayah samyan nairvighnyam anupagatah
krsna-saksat-krtau yogyah sadhakah parikirtitah
(BRS 2.1.276 / BRSB p.22)
Utpanna-ratayah, aquele em cujo coração, rati (bhava) em relação a Krsna, já se manifestou, que tem qualificação para perceber a direta manifestação do Senhor, mas que ainda não obteve liberdade completa de todos os obstáculos, é chamado de sadhaka-bhakta.

Então, neste contexto, Srila Visvanath Cakravartipad claramente explica: bilvamangala bilvamangalado sadhaka parikirtitah ou Bilvamangala Thakur é aquele que fez sadhana e bhajana e que também obteve sua meta perfeita.

Neste contexto ele também explica: utpanna-ratayah samyan nairvighnyam anupagatah krsna-saksat-krtau yogyah, ele é qualificado para ter o darsan do Senhor, mas há ainda alguns tipos de obstáculos que se manifestam em seu coração e por este motivo ele não pode ter o darsan do Senhor. Neste contexto, Srila Visvanath Cakravartipad explica que o sadhaka faz bhajan e sadhana e chega ao nível de rati e bhava. Portanto, como é possível haverem obstáculos em seu coração? Isto se explica na descrição de sadhaka-bhakta, onde está claramente dito que apesar do aparecimento de bhava-bhakti ou rati no coração do sadhaka, ele está completamente livre de todos os impedimentos. Isso significa que mesmo que se tenha alcançado o estágio de rati, há alguns tipos de anartha em seu coração. Anarthas significa o aroma de algumas ofensas aos pés de lótus de algum vaisnava. Não é vaisnava-aparadha, é um aroma de vaisnava-aparadha em seu coração. Em uma aula eu expliquei que ainda não foram completamente removidos todos os tipos de ofensa de seu coração. Eles não são removidos de uma vez só.

Todos os tipos de anarthas são removidos em cinco estágios. (1) eka-desavarttini; (2) bahu-desavarttini; (3) prayiki; (4) purna e; (5) atyantiki. Passo a passo, estes cinco estágios de anarthas são removidos do nosso coração. Eka-desavarttini, uma parte dos anarthas é removida do coração do sadhaka quando ele alcançar o estágio de sraddha e sadhu-sanga. O segundo é bahu-desavarttini, é quando a maior parte dos anarthas é removida do coração do sadhaka quando ele atinge o estágio de sadhu-sanga, bhajana-kriya, anartha-nivrtti e nistha, ou seja, mais de cinqüenta por cento dos anarthas foram removidos do coração. E o terceiro, prayiki, quase todos os anarthas foram removidos do seu coração, quando o sadhaka atinge o estágio de ruci e asakti. Assim, Srila Visvanath Cakravartipad explica que quando o sadhaka alcança o estágio de ruci e asakti, quase todos os seus anarthas, talvez 95% deles foram removidos do seu coração. Purna quer dizer completo. Quando o sadhaka atinge o estágio de rati e bhava-darsan, todos os seus anarthas foram completamente removidos do seu coração.

Quando o sadhaka atinge o estágio de prema, o último estágio se chama atyantiki-nivrtti, quando não há absolutamente nenhum anartha em seu coração.

Voltando, o quarto e penúltimo estágio se chama purna. Quando o sadhaka atinge o estágio de bhava-darsan, todos os seus anarthas são removidos do seu coração, mas ainda há um aroma de anartha. Por exemplo, quando uma pessoa esta sofrendo de uma febre muito alta, ela toma remédio e a sua febre vai sendo removida do seu corpo, mas se ela não cuida do corpo, a febre voltará. Da mesma forma, mesmo se o sadhaka está no estagio de bhava-darsan ou rati e os seus anarthas tenham sido removidos do seu coração, ainda alguns anarthas retornarão se ele não der atenção para as ofensas aos pés de lótus dos vaisnavas.

Outro exemplo das escrituras, se colocarmos a cânfora em uma caixa e depois a retiramos, ela deixará um aroma na caixa, mesmo não estando lá. Da mesma forma, quando o sadhaka chega ao estágio de rati ou bhava-darsan, ainda assim há um aroma de anartha em seu coração.

Como por exemplo, no Srimad Bhagavatam, existe a história belíssima de Bharat Maharaj, bharata-maharaja-katha. Em sua juventude, ele havia abandonado todo o seu reino e foi para a floresta fazer bhajan e sadhan. Ele executou todo o seu bhajan e sadhan de uma forma muito cuidadosa e obteve o estágio de bhava-darsan. Mas um dia, ele se apegou a um filhote de corsa e por este motivo, perdeu três nascimentos. Portanto, aqui se explica porque Bharat Maharaj se apegou a bebê corsa. Porque em seu coração de sadhaka ainda havia um traço de uma grande ofensa cometida aos pés de algum devoto. Quando existe algum resquício disso no coração do sadhaka-bhakta, há a possibilidade de klesha (perturbações) e vighna (impedimentos) ainda poderem aparecer. Por este motivo, por vezes vemos um sadhaka que está no estágio de bhava-darsan ainda sofrer vários tipos de perturbações, muitos tipos de grandes impedimentos. E é por isso que bhava-bhakti ou prema-bhakti não se manifesta no coração deste sadhaka.

No Bhakti-rasamrta-sindhu, Srila Rupa Gosvamipad explica que se o sadhaka chega ao estágio de bhava-darsan, mas ainda há um aroma de anartha em seu coração, ele deve ser muito cuidadoso. Mas Gurudev disse que geralmente quando o sadhaka está no estágio de bhava-darsan, ele quase nunca cai. Mas há uma chance dele cair de sua posição. Porque quando ele chega neste estágio, há dois sintomas: externos e internos. Há nove sintomas externos:
ksantir aviartha-kalatvam viraktir mana-sunyata
asa-bandhah samutkantha nama-gane sada-rucih
asaktis tad-gunakhyane pritis tad-vasati-sthale
ity adayo ‘nubhavah syur jata-bhavankure jane
(BRS 1.3.25-26)
Estes são os nove sintomas externos de um bhava-sadhaka. Sua mente está sempre calma e quieta e em paz (ksanti); aviartha kalatva, ele nunca perde um momento sequer, a não ser com krsna-katha e krsna-seva; virakti, ele é desapegado da gratificação dos sentidos; mana-sunyata, nunca deseja sua própria fama, nome e reputação; asa-bandha, está sempre desejoso de obter os pés de lótus de Krsna e ter o darsan de Krsna; utkantha, sempre ávido por ter um darsan direto do Senhor.
ajata-paksa iva mataram khagah
stanyam yatha vatsatarah ksudhartah
priyam priyeva vyusitam visanna
mano ’ravindaksa didrksate tvam
(SB 6.11.26)
Vrtrasura recitou este verso, Srila Visvanath Cakravarti deu esse exemplo e citou este verso:
ksantiravyartha kalatvam viraktirmana sunyata
asabandhah samut-kantha namagane sada rucih
asaktis-tad gunakhyane pritis-tad-vasati-sthale
ityadayo 'nubhavah syurjata-bhavankure jane 
(Sri Gaudiya Kanthahara 18.7-8)
Ele tem tanto gosto por glorificar os doces passatempos de Krsna e por cantar os Santos Nomes. Ele possui tanto amor e afeto pelos locais de passatempo de Krsna. Portanto, esses são [alguns dos] nove sintomas externos de bhava-sadhaka.

Há três sintomas internos: bhagavat-prapti-lalsa, está sempre desejoso em como alcançar o Senhor; anukulya-mayi-cesta, todos os seus esforços são para Krsna e; o que é favorável para krsna-bhakti e krsna-seva, ele se esforça para tal coisa.

Então, o sadhaka chega ao estágio de prema-bhakti e quando prema-bhakti se manifesta, o sadhaka está completamente sempre absorto em krsna-nam.
evam-vratah sva-priya-nama-kirtya
jatanurago druta-citta uccaih
asaty atho roditi rauti gayaty
unmada-van nrtyati loka-bahyan
(SB 11.2.40/BR 8.8)
Surge muita loucura transcendental. De acordo com a yoga-maya de Krsna, todos os lilas se manifestam em seu coração. Às vezes ele ri, chora, brinca, rola no chão, pois de acordo com os lilas de Krsna que se manifestam em seu coração, seus encontros com Krsna o faz feliz, quando são lilas de encontro. Quando são lilas de separação, viraha-lila, ele rola no chão. Então, este é o sintoma do premik-sadhaka, aquele que obteve prema.
śṛṇvan su-bhadrāṇi rathāṅga-pāṇer 
janmāni karmāṇi ca yāni loke 
gītāni nāmāni tad-arthakāni 
gāyan vilajjo vicared asaṅgaḥ
(SB 11.2.39)
Somente por ouvir krsna-lila, ele fica completamente absorto nos doces passatempos de Krsna e às vezes ele rola no chão, às vezes chora, dá risada, todas as suas atividades externas são com a de uma pessoa maluca, louca. O premi-bhakta quando se torna um siddha, é explicado belamente por Srila Visvanath Cakravartipad em um verso. (verso). Isto significa que aquele que está sempre repleto e imerso em atividades relativas à Krsna, completamente livre de impedimentos ou problemas materiais, perturbações e que, constantemente saboreia a bem-aventurança de prema é um siddha-bhakta. Está claramente explicado que ele não tem nenhum sentimento sobre qualquer tipo de perturbação que porventura exista. Todas as suas atividades são completamente voltadas e absortas em krsna-seva. E aquele que incessantemente saboreia a bem-aventurança de prema, tem muito sabor e gosto (ruci) em seu coração.

Portanto, desta forma, quando ele está neste estágio de sadhaka-bhakta, ainda experimenta perturbações e impedimentos, mas quando está no estágio de siddha-bhakta, ele não tem nenhum impedimento. Assim, bhava-bhakti nunca pode ser incluído em sadhana ou prema-bhakti. Às vezes alguns vaisnavas explicam que aqueles que são siddha-bhaktas não têm nenhuma experiência em relação à perturbação ou tristeza neste mundo material. Por isso,
são completamente absortos em krsna-seva, krsna-bhakti. Mas o sadhaka possui algumas experiências sobre as perturbações desse mundo material.

Alguns vaisnavas dão este siddhanta. A maioria dos nitya-siddha-parikar está sempre absorto em seu sadhan e bhajan. Eles estão sendo exemplos de vida, assim como Rupa e Sanatan, sempre absortos em sadhan e bhajan. Se alguém vem a eles, eles dão hari-katha, se não, ficam absortos em meditação nos passatempos do Senhor. Então dessa forma, vários vaisnavas também possuem diversos comentários. Bhava-bhakti às vezes pode estar incluído em sadhana-bhakti. Com resposta a isso, deve ser dito que bhava bhakti nunca aceita aparecer em sadhana-bhakti. Com relação a isso, sadhana-bhakti foi descrito no Bhakti-rasamrta sindhu.

Como já expliquei, sadhana-bhakti, a meta, é obter bhava-bhakti e esta, a meta principal, é obter, prema-bhakti. Por isso, nossos acaryas classificam três tipos de bhakti: sadhana, bhava e prema-bhakti. Isso é claramente explicado nos nossos sastras. Desta forma, isto é descrito no Bhakti-rasamrta-sindhu-bindhu.

Jay Srila Gurudev ki jay! Gaura Premanande!