SRI CAITANYA BHAGAVAT 2013 - RIO

Rio de Janeiro, Brasil
07 janeiro, 2013 (último dia)


Assista a aula aqui

Ontem nós celebramos muito belamente o aparecimento e desaparecimento de meus amados Gurudevs. Mas tenham muito cautela ao compreender guru tattva. Sem um guru fidedigno, de modo algum, bhakti se manifestará em seu coração. Um guru genuíno planta a bhakti lata bij, a semente de bhakti lata, no coração de seu discípulo, através do mantra.

Nossos acaryas explicam muito claramente que guru parampara, guru tattva são muito importantes em nossa vida espiritual.
O guru deve ser uma pessoa liberada, mukta purush; completamente livre da gratificação dos sentidos materiais; desapegado de atividades materiais e absorto em Krsna bhakti, Krsna nam, em guru seva e em bhagavat seva.

tad-vijnanartham sa gurum evabhigacchet
samit-panih srotriyam brahma-nistham

Para adquirir conhecimento transcendental de Sri Bhagavan, deve-se aproximar de um Guru que conheça o significado verdadeiro do sastra védico e que tenha realizado Krsna plenamente. Deve-se oferecer a ele a madeira para o yajña [o yajña do serviço a Sri Hari, auxiliá-lo no sankirtana yajña, dando a ele a sua vida e alma]. Tal mestre espiritual deve ser fixo na Verdade Absoluta, a qual recebeu da sucessão discipular. (Mundaka Upanisad 1.2.12/JD caps.6 e 20)

Neste verso está explicado que você deve se aproximar do guru genuíno que possui conhecimento transcendental, realização e que é desapegado da gratificação dos sentidos materiais.

acaryam mam vijaniyan navamanyeta karhicit
na martya-buddhyasuyeta sarva-deva-mayo guruh

“Ó Uddhava! O mestre spiritual é conhecido por ser a Minha própria svarupa. Em tempo algum se deve negligenciar ou desrespeitar o Guru como se fosse um mortal comum – devido à inveja, ele não deve nem mesmo ser visto como tendo qualquer falha. O Guru é a soma total de todos os semideuses.” (SB 11.17.27)

Krsna diz: “Sempre respeite Gurudev como sendo Krsna Bhagavan”. 

Talvez você se pergunte: “Mas como saberei se o Guru é liberado, um mukta purush, já que todas as atividades dele são semelhantes as nossas? Nós comemos, dormimos... ele também come, dorme... como saber?”

iha yasya harer dasye karmana manasa gira
nikhilasv apy avasthasu jivan-muktah sa ucyate

“Uma pessoa que age a serviço de Sri Hari com seu corpo, mente e palavras é uma pessoa liberada mesmo enquanto estiver em um corpo material e engajada em todos os tipos de, assim chamadas, atividades materiais.” Naradiya Purana: “Quem se engaja em ações, pensamentos e palavras ao serviço de Hari, ainda que esteja neste mundo, é uma alma liberada.” (Naradiya Purana/Bhakti-rasamrta-sindhu 1.2.187)

Srila Bhaktivinoda Thakura no Jaiva Dharma cita este verso. Aquele que pensa que tudo pertence a Krsna e que pensa que é, ele próprio, um servo de Krsna e que serve a Sri Guru, Vaisnavas e Bhagavan com seu corpo, mente e palavras, este é um jivan mukta purush. É uma pessoa liberada.

Há inúmeros versos no Srimad Bhagavatam que podem ser citados aqui.

Então, desde modo, respeite Gurudev como a Bhagavan e, assim, sirva a seus pés de lótus.

Srila Bhaktivinoda Thakura explica guru parampara jano bhala moite... Com muito cuidado compreenda a nossa sucessão discipular.

krsna hoite catur mukh, haya krsna sevon mukh
brahma hoite naradera mati
narad hoite vyas madhva kahe vyasa das
purnaprajñ padmanabha gati (1)
(Sri Guru Parampara)

Todos os dias, cantamos esta canção sobre nosso guru parampara. Pois bhakti descende por este canal do guru parampara, da sucessão discipular. Então, você deve se iniciar nesta sucessão. Há quatro sampradayas: Sri, Brahma, Rudra e Sanak. Cada sampradaya possui a sua sucessão discipular então você tem que se iniciar com um guru vaisnava e não com um guru avaisnava.

O nome da nossa sampradaya é Sri Brahma Madhva Gaudiya Sampradaya. Sempre lembre-se do nome da sua sampradaya gaudiya. Nesta kali yuga o nosso parampara veio por Madhvacarya, porisso que a sampradaya tem este nome. 

sampradaya vihina ye mantras te nisphalah matah
sri brahma-rudra-sanaka vaisnavah ksiti-pavanah

Os vaisnava acaryas das quatro sucessões discípulares autorizadas – denominados: Ramanujacarya na Sri-sampradaya, Sri Madhvacarya na Brahma-sampradaya, Visnusvami na Rudra-sampradaya e Nimbaditya na Catuhsana sampradaya – purificam o universo inteiro. Os diksa-mantras que não vieram de acaryas fidedignos de uma destas quatro sampradayas não trará frutos. (Padma Purana/Prameya-ratnavali 1.5/JD Ch. 13)

Sri Madhvacarya é um discípulo direto de Vyasadeva Gosvami e Vyasadeva é discípulo de Narada Rsi, que é discípulo de Brahmaji e Brahmaji é discípulo de Bhagavan Krsna. krsna hoite catur mukh, haya krsna sevon mukh, brahma hoite naradera mati, narad hoite vyas madhva kahe vyasa das. Portanto Vyasa e Madhva são diretamente ligados.

Tenha muita cautela ao compreender isso. Muitas pessoas não seguem a sampradayik vicar e dizem “isso é sectarismo”, mas não, pois isso está escrito no sastra. sampradaya vihina ye mantras te nisphalah matah. Você tem que pertencer a uma das quatro sampradayas puras vaisnavas (suddha vaisnava sampradayas): Sri, Brahma, Rudra ou Sanak. As demais sampradayas não são autênticas.

Então, Sri Madhavendra Puripad, que é chamado de “o broto de prema bhakti” (premankur), deu todo o tesouro do seu coração para Sri Isvara Puripad e ele deu todo o tesouro do seu coração para Sri Caitanya Mahaprabhu. Então Sacinandan Gaura Hari entregou tudo de seu coração diretamente no coração de Sri Rupa Gosvamipad. De Rupa, foi para Raghunath Das Gosvamipad, e então para Krsna Das Gosvami. Então, vindo desta forma, foi para Visvanath Cakravartipad, que deu tudo para Baladev Vidyabhusan Prabhu, daí para Jagannath Das Babaji Maharaj, Gaur Kisor das Babaji Maharaj. Então, para Bhaktivinod Thakur, daí para Srila Bhaktisiddhanta Srila Sarasvati Prabhupad, então, vindo de Srila Prabhupad, vieram vários vaisnavas elevados: Bhakti Raksak Sridhar Gosvami Maharaj, Bhakti Pramod Puri Gosvami Maharaj, Bhakti Prajñan Kesav Gosvami Maharaj, Bhaktivedanta Svami Maharaj e continuou... Isto se chama Sri Guru Parampara: o que faz com que prema bhakti venha de Goloka Vrndavan direto para este mundo material.

E isso vem por nossos amados Gurudevs: Srila Bhaktivedanta Vaman Gosvami Maharaj e Srila Bhaktivedanta Narayan Gosvami Maharaj, Srila Bhaktivedanta Trivikram Gosvami Maharaj, que se manifestaram aqui neste mundo material.

Portanto, desde modo, tenha muita cautela ao compreender guru parampara tattva.

E, então, tome iniciação, diksa. Em sânscrito, “iniciação” é diksa. Diksa são duas sílabas: di-kasa. Di é divya-jñan – o conhecimento transcendental; e ksa – destruir todas as atividades pecaminosas e anarthas do coração.

Mas diksa não é algo que se completa em um único dia, é no dia a dia, passo a passo. 

Há dois tipos de diksa. Anustanik e paramartik. Anustanik diksa é a diksa formal, você se aproxima de um guru fidedigno e oferece daksin, etc etc. Já paramartik diksa é a iniciação espiritual, ouvir hari katha. Isto é muito importante. Sem ouvir hari katha, você nunca obterá diksa, iniciação. Pois sem ouvir hari katha é impossível que a fé se manifeste em seu coração.

sadhu mukh hari katha sravanam

No começo ouça hari katha dos lábios de lótus de Gurudev. Guru é diksa guru, siksa guru e sadhu.

Há também dois tipos de paramartik diksa: panca-ratrik diksa e bhagavatya diksa. Panca-ratrik é seguir as regras e regulações do Narad Pancaratra, vidhi marga. Ratra significa jñana, conhecimento, os cinco (panca) tipos de conhecimento. É seguir as regras, se aproximar do guru da forma apropriada, usar tilak, kanti mala, fazer acaman, fazer votos, raspar a cabeça [homens], tomar banho nos rios sagrados (Ganga, Yamuna, Sarasvati), ouvir hari katha do Guru, etc. Ainda, no Narad Pancaratra fala sobre os cinco tipos de samskaras (impressões) dos brahmacaris, dos dez tipos de samskaras dos sannyasis. Diversos tópicos que se eu contar será demais para vocês, por isso estou falando o básico.

[Alguém se levanta da aula para organizar a peça de teatro que acontecerá depois da aula. Gurudev: ei onde você vai! Sente-se, caso contrário sua mente ficará perturbada, e então você se interessará por karmi, jñani, yogis, abandonará guru e sua vida acaba! Fique. A peça é essa: hari katha! Eu sou um médico, mas não cobro taxa. E porque é de graça, ninguém aceita.
Uma vez Gurudev falou: “Se algo é de graça, calo! Ninguém quer...” Nosso guruparampara é muito liberal, damos tudo de graça mas por isso vocês não se importam...]

Agora sobre bhagavatya diksa, isto é muito importante, raga bhakti está nela. Para isso você deve ouvir braj hari katha e então este guru dá impressões em seu coração de braja prema.

Sri Caitanya Mahaprabhu não fez nenhum discípulo, ele não deu nenhum pancaratri. Mas todos os nosso Seis Gosvamis - sri rupa sri sanatan bhatta raghunatha sri jiva gopala bhatta raghunatha - entendem que Mahaprabhu é o Guru deles. Isto está muito bem explicado por Srila Raghunath Das Gosvami no seu Manah Siksa. Mesmo eles tendo recebido diksa de outros gurus, por exemplo Srila Raghunath Das Gosvami de Yadunandan Acarya, mas mesmo assim ele sempre pensa: “Quem é meu guru? Sacinandan Gaura Hari!”

gurau gosthe gosthalayisu sujane bhusura-gane (verso 1)
saci-sunum nandisvara-pati sutatve guru-varam (verso 2)

Nestes slokas e em diversos outros ele explica que Sacinandan Gaura Hari é nosso Guru.

Rupa Gosvamipad sempre pensa: “Caitanya Mahaprabhu é meu guru!” Sanatan Gosvamipad também.

Portanto, conforme eu expliquei você pode tomar diksa de qualquer guru fidedigno vaisnava, mas deve se associar com um elevado braj rasik vaisnava e ouvir braj rasa katha e então braj prem se manifestará em seu coração. 

krsna-bhakti-rasa-bhavita matih kriyatam yadi kuto ’pi labhyate
tatra laulyam api mulyam ekalam janma-koti-sukrtair na labhyate

“Ó homem virtuoso! Se a inteligência (mati) banhada por krsna-bhakti-rasa se encontrar disponível em algum lugar, compre-a imediatamente, sem demora. O único preço para obtê-la é o desejo intenso (lobha) de obter vraja-rasa. Sem essa avidez divina, isso não pode ser obtido nem mesmo pelo acúmulo de atividades piedosas (por exemplo, seguir vaidhi bhakti) por milhões de nascimentos.” (Padyavali 14/CC Mad 8.70)

Se você conhecer alguém que tenha o coração repleto de braj prem – rasa – o que você deve fazer? Render-se completamente!

E outra coisa é que na nossa gaudiya sampradaya, não existe sisya parampara somente guru parampara, bhagavat parampara. Sisya parampara é a sucessão que se dá por um discípulo de um guru que se torna guru e daí tem um discípulo que depois se torna guru e assim segue. Uma alternância de discípulo-guru, discípulo-guru, etc. Nossa gaudiya sampradaya se chama bhagavatya sampradaya. Bhagavatya parampara ou guru parampara. Nesta nossa sampradaya um braj rasik guru sempre aparece. É como falei que se deu com Caitanya Mahaprabhu, Ele não teve discípulos, mas todos os Gosvamis entendem que são Seus discípulos. Mahaprabhu deu todo o tesouro do seu coração para Sri Rupa Gosvamipad, então para Raghunath Das Gosvami, então Krsna Das Gosvami, e nosso guru parampara acontece desta forma.

Portanto, eles não são pancaratrik, não seguiram as regras.

Depois houve Srila Visvanath Cakravartipad deu as joias do seu coração para Baladev Vidyabhusan Prabhu. Veja que Baladev Vidyabhusan Prabhu não é discípulo direto de Srila Visvanath Cakravartipad, mas Visvanath deu tudo para ele, especialmente em Jayapur. Quando vamos para Jayapur eu explico isso lá. Todos os tesouros de seu coração.

Então, Srila Jagannath Das Babaji Maharaj, e então Srila Bhaktivinod Thakur. Você sabe quem é o guru de Srila Bhaktivinod Thakur? É Viphim Bihari, um grihastha. Não temos foto dele no nosso guru parampara. (risos) Daí Srila Gaur Kisor das Babaji Maharaj, então Srila Bhaktisiddhanta Srila Sarasvati Prabhupad que deu os tesouros de seu coração para todos os seus discípulos, conforme eu já expliquei (Bhakti Raksak Sridhar Gosvami Maharaj, Bhakti Pramod Puri Gosvami Maharaj, Bhakti Prajñan Kesav Gosvami Maharaj, Bhaktivedanta Svami Maharaj).

Então, Bhakti Prajñan Kesav Gosvami Maharaj deu as joias do seu coração para Srila Bhaktivedanta Vaman Gosvami Maharaj, Srila Bhaktivedanta Narayan Gosvami Maharaj, Srila Bhaktivedanta Trivikram Gosvami Maharaj, e é desta forma que nosso Guru parampara acontece. Então tenham muita cautela para compreender isto. 

guru parampara jano bhalo moite... janme é “tente entender” o guru parampara. Respeite o guru parampara com muita cautela, pois é como uma lâmpada que acende pois está ligada à caixa de luz principal. Se a lâmpada não está conectada à caixa de luz principal, não há corrente e a luz não acende. E no caso do guru parampara a corrente elétrica vem de Krsna.

vande krsnam jagad-gurum

Minhas reverências a Krsna que é o Guru do mundo inteiro. (Sri Garga samhita/Narada Pancaratra)

Portanto, tenha muita cautela neste assunto.

Por isso você deve ler todos os dia a história de vida dos nossos acaryas predecessores. Como eles fizeram bhajan e sadhan. Sem ler sobre acarya jivan carita você não terá tanta inspiração vindo para o seu coração. E sempre cante os santos nomes:

Hare Krsna Hare Krsna 
Krsna Krsna Hare Hare
Hare Rama Hare Rama 
Rama Rama Hare Hare

Cantem os santos nomes e relembre-se da história de vida dos acaryas predecessores e como eles faziam seu sadhan e bhajan.

Srila Bhaktivedanta Vaman Gosvami Maharaj, com apenas 7 ou 8 anos, veio da Bengala Oriental e rendeu-se completamente a Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Prabhupad, de quem recebeu harinam diksa.

Gurudev falava que ele todos os dias cantava uma lakha de harinam (64 voltas), desde os 7 ou 8 anos de idade. E ele sempre servia a todos os vaisnavas, ele limpava o templo, limpando o local onde os devotos tomavam prasada, recolhia os pratos dos devotos. Naquela época eles tomavam prasada em folhas de bananeira, originalmente é assim. Agora não é assim, o sistema é outro, há pratos de metal, etc. Mas até hoje, se você for para Jagannatha Puri, verá que ninguém toma jagannath maha prasad em pratos de metal. Se você entrar lá, no Ananda Bazar, eles entregam a jagannath mahaprasad em folhas de bananeira. Na verdade este é o sistema perfeito. Agora adaptamos, pois não são em todos os locais que há bananeiras disponíveis. Exceto aqui no Brasil, que há bananeiras por todos os lados! (risos) Aqui no Brasil, eu observo durante a caminhada matinal, há duas coisas muito fáceis de achar por aqui: jaca e folhas de bananeira! (risos)

Então, se você for a Jagannath Puri o sistema ainda é o mesmo: mahaprasad em folhas de bananeira. 

Gurudev contava que depois de todos tomarem prasad, ele recolhia os pratos, limpava e tomava seus remanentes.

bhakta-pada-dhuli ara bhakta-pada-jala
bhakta-bhukta-avasesa—ei tina maha-bala
ei tina—seva haite krsna-prema haya
punah punah sarva-sastre phukariya kaya
(CC Antya 16.60-61/BRSB p.68/MS 7 pt)

Há três coisas muito poderosas: beber a água que lavou os pés do suddha bhakta, aceitar a poeira de seus pés ou aceitar os remanentes de sua mahaprasada. Isto é muito poderoso. Toda a sua luxúria, raiva, tudo isso é automaticamente destruído. Mas você tem que aceitar estes itens com fé e não brincando. Portanto, se você tem fé, você pode aceitar.

Krsna Das Gosvami explica isso no Sri Caitanya Caritamrita. Por que você não consegue controlar a sua luxúria e a sua raiva? Este remédio é o melhor de todos. Mahaprasada. Mas sem fé, vishuas, você não obtém o resultado. Na verdade você até obterá o resultado, só que muito lento. Demorará mais. Porque quando se toma um remédio, com ou sem consciência de estar tomando o remédio, ele lhe curará um dia. 

Na vida espiritual, com fé firme, o resultado vem rápido.

Lembro-me de quando eu fui morar no templo, quando os vaisnavas iam dormir eu ia onde eles lavavam os pés e tomava a água, com muita fé! (risos) Pude realizar isso.

Srila Bhaktivinod Thakur fala deste modo. Mas eu não estou falando para vocês tomarem os meus remanentes.

‘ami ta’ vaisnava,’ e buddhi haile, amani na ha’ba ami
pratishthasha asi’, hridaya dushibe, haiba niraya-game (2)

(Canção Kripa Kara Vaisnava Thakura, Srila Bhaktivinoda Thakura)

Mas se você não tem sraddha, você não obterá um resultado rápido.

Como Srila Gurudev serviu a Guru e vaisnavas... É como disse Narad Rsi enquanto contava para Vyasa Dev a história da sua vida. Narad perguntou: “He Vyasa Dev como atingir suddha bhakti?”

bhakti-yogena manasi
samyak pranihite ’male
apasyat purusam purnam
mayam ca tad-apasrayam
(SB 1.7.4)

Vyasadev contou: “Quanto eu ainda era um garoto servi os vaisnavas e aceitei os remanentes deles.”
Às vezes eu fico muito chateado, depois que tomo prasada e vejo as pessoas distribuindo-a para todos os meus remanentes. Estúpidos sem noção! Não precisam distribuir a todos: “Pegue, esta é a mahaprasad de Vana Maharaj!” Tolos estúpidos! Tentem entender. Não façam isso.

No começo eu via Gurudev muito bravo: “Não distribua os meus remanentes! Coloque em um prato que aqueles que tiverem fé a tomarão!” Esta não é a etiqueta, tente compreender. Nem todos tem a mesma fé de nem todos são vaisnavas. Isto é verdade. E então, haverá ofensa, aparadha. Tente compreender e não faça isso.
No começo, Gurudev falava: “Não distribua a minha prasada para todos!” Se você tem fé, você toma a prasada. Não faça isso. Tente entender esta filosofia.

E o melhor dos remanentes do vaisnava é hari-kathamritam! A própria Srimati Radhika confirma isso, dizendo: tava kathamritam tapta jivanam. Sem ouvir hari katha não há fé. Há uma aula de Gurudev na qual ele diz isso: qual é o melhor dos remanentes do vaisnava? Hari Kathamritam!

Foi assim que meu Gurudev serviu. E ele tinha tanto amor e afeição por Nara Hari Prabhu. Ele estava sempre servido junto com Nara Hari Prabhu, ele é a mãe da Gaudiya Math. Ele servia tanto e cuidava de todos os brahmacaris.
Mas Srila Gurudev Vaman Gosvami Maharaj tinha um afeto especial por Vinod Bihari Brahmacari, Srila Bhakti Prajñan Kesav Gosvami Maharaj.

Então, depois da partida de Srila Bhaktisiddhanta Prabhupad, Srila Vaman Gosvami tomou diksa de Vinod Bihari Brahmacari, mesmo ele sendo um brahmacari, ele deu iniciação a Srila Gurudev.
Depois disso, Vinod Bihari Brahmacari tomou sannyasi de Srila Bhakti Raksak Sridhar Gosvami Maharaj. Então, Gurudev sempre ficou com Srila Bhakti Prajñan Kesav Gosvami Maharaj. Ele cozinhava para ele, limpava, lavava suas roupas e escrevia, editava suas patrikas. Naquela época, Param Guru Maharaj (BPK) escrevia diversas patrikas (revistas), granthas. Ele estava sempre o servindo.
Então, depois de 10 ou 15 anos, Srila Gurudev Narayan Gosvami Maharaj uniu-se à Math, também servindo Srila Kesav Gosvami Maharaj.

Srila Gurudev escreveu sobre isso dizendo sobre a vida de Srila Gurudev Vaman Gosvami Maharaj, que quando ele entrou no Math, Srila Vaman Gosvami sempre cuidou dele, tudo o que precisasse, ele o dava. E sempre o engajava em serviço a Gurudev, Srila Bhakti Prajñan.

Assim como Madhava Maharaj, Navin Krsna Brahmacari, que serviu a Gurudev. Mas que também me dava serviço a Gurudev, na maioria das vezes, nós dois servíamos Gurudev. Lavando suas roupas, cozinhando, daí porque há muita amizade entre Navin Krsna Brahmacari e eu, também porque viemos da mesma universidade, então há tanto amor e afeição entre nós. Às vezes Madhav Maharaj ia pregar em Delhi e eu ficava encarregado do serviço completo a Srila Gurudev: cozinhar, massagear seus pés, passar óleo. Gurudev tem duas coisas: sem colocar óleo em sua cabeça e sem massagear seus pés, ele não consegue dormir. Todos os dias, desde o começo até ele abandonar este mundo material, tinha que ser assim, estas duas coisas.

No começo, aliás, na maioria das vezes, Gurudev sempre enviava cartas em bengali, mas como ele não escrevia em bengali, então ele ditava e eu as escrevia. A maior parte do tempo eu estava escrevendo. Sou uma alma bengali, então, Gurudev ditava e eu escrevia, na maior parte do tempo. Qualquer carta que ele precisasse enviar para qualquer sannyasi ou brahmacari, pois como ele era o secretário da Gaudiya Vedanta Samite naquela época, ele tinha muitas responsabilidades, então, todos os dias cerca de 10, 15 às vezes 20 cartas eram enviadas. Eu estava sempre escrevendo, escrevendo, no quarto de Gurudev, ele ditava e eu escrevia.

Meu Gurudev Srila Vaman Gosvami Maharaj era o presidente acarya da Gaudiya Vedanta Samiti, mas ele deu todas as responsabilidades para Gurudev Srila Narayan Gosvami Maharaj. Dentre elas, castigar os brahmacaris! (risos)

Às vezes eu não tinha tempo para cantar os santos nomes, então, à noite, enquanto Gurudev descansava, eu aproveitava para cantar os santos nomes, por 2 ou 3 horas. Pois eu não tinha tempo, ficava o dia inteiro servindo Srila Gurudev. Servir Gurudev não é nada fácil, pois tudo tem que ser da forma apropriada, perfeita, a forma perfeita de se servir, caso contrário, levava-se tapas ou chutes.

Guru significa “pesado” e não “leve”. Guru seva é serviço pesado, desde manhã até meia-noite, engajado em servir. Lavar as roupas de Gurudev, todos os dias, tudo perfeito. Em todas as fotos em que se vê as roupas de gurudev, tudo muito perfeito, limpo. O quarto de Gurudev, sempre muito limpo e arrumado. Tudo perfeito. Até mesmo a sua cama, a roupa de cama sem qualquer amassado, tudo esticado, tudo perfeitíssimo! É difícil para vocês entenderem. Eu não sou orgulhoso, mas é muito difícil, e ele misericordiosamente me deu isso. Se houvesse qualquer falha, ele torcia a minha orelha e falava: “Ei, o que é essa dobrinha na minha roupa de cama???” (risos)

Seria difícil para vocês tolerarem isso, no primeiro dia já iriam embora! (risos)

De manhã, normalmente, Srila Gurudev costumava comer chapatis (pão sem fermento), o chapati tinha que ser perfeito, redondo como uma bola de futebol, nem muito pequeno, nem muito grande, perfeito. Vocês não conseguiriam fazer isso. E sem qualquer queimadinho. Normalmente as pessoas deixam queimar um pouco, ficam algumas manchas, não! Um dia eu fiz chapatis para Gurudev, e ele falou: “Não, houve vou comer arroz inflado!” (risos) Então, rapidamente, trouxe o arroz inflado para ele. Ele gostava muito de grão de bico com arroz inflado.

Há tantas lembranças de Gurudev...

Eu levava muitas frutas para ele também, especialmente nos meses de junho e julho, que era época de jamelão. Gurudev gostava de duas frutas: goiabada e jamelão. Às 16h ele costumava comer goiabada e jamelão. Aqui vocês também tem muito jamelão. Quando vejo essas frutas, lembro-me destes doces passatempos de Gurudev.

Ele também gostava de berinjela frita. Às vezes as pessoas queimam, deixam preto, não, tinha que ser perfeito. Nem muito cru, nem muito frito: PERFEITO!

Em suas aulas ele dizia: sadhana ...

Se no seu sadhana você não sabe cozinhar, fazer as coisas, como você espera ir para Goloka Vrndavan e servir lá. Não apenas isso, você deve aprender o sastra, os versos. Você pode pensar: “estou servindo Gurudev, não preciso...” NÃO! Aprenda o sastra, os slokas do Gita, do Bhagavatam, tudo. Você não pode dizer: “Gurudev, eu não tenho tempo...” Não, isso não é desculpa! Você tem que aprender tudo.

Naquela época, Gurudev todos os dias nos dava slokas para aprender. Durante a aula ele perguntava, quem não soubesse tinha que ficar em pé, segurando as orelhas.

E todos os dias, depois do hari katha ele nos chamava: “O que eu falei? O que vocês entenderam?” Alguns tinham dormido. Ele reparava em todos os brahmacaris no público. Quem não estava ouvindo, ele castigava: “EI! Ouça, ouça, não durma!” Ele sempre nos castigava. O castigo do Guru é krpa, misericóridia. Srila Bhaktisiddhanta Prabhupad fala que se o guru te castiga é porque você está realmente recebendo a misericórdia dele, guru krpa. 

Gaura Premanande!