YOGA E FELICIDADE

Belo Horizonte - MG, Brasil
10 fevereiro, 2017 (noite)


Assista a aula aqui

Estou muito feliz de estar aqui em Belo Horizonte, há vários anos eu venho aqui continuamente para pregar a mensagem de Sri Caitanya Mahaprabhu.

Quem aqui me viu no ano passado? A maior parte de vocês é a primeira vez que se encontram comigo. Aqui é um centro de Yoga, certo?

Algumas vezes vocês vêm aqui praticar yoga, mas o que significa yoga? Yoga é uma palavra em sânscrito, não é uma palavra em português ou em inglês.
Yoga significa união, significa ligar ou conectar, como quando nos encontramos com nossos pais, amigos, esposa e filhos.

Quando duas pessoas se encontram, essa união também é conhecida como yoga e dessa forma nossa ciência espiritual fala também sobre esse sistema de Yoga.
Na verdade nós somos parte e parcela do Senhor Supremo, Deus é o Supremo e para termos essa união com Ele praticamos yoga.

Quais os benefícios vem para você quando se encontra com seus amigos, quando você se une a eles? 
[Srila Gurudev pergunta pra uma pessoa da plateia: Qual é seu nome?
R: Letícia.
Srila Gurudev: Qual é o beneficio que você tem quando está com seus amigos? O que você recebe?]

A resposta é simples: felicidade.

Há felicidade quando você está com seus amigos. Você sente ananda (bem-aventurança), seu coração fica em júbilo. Não é verdade? 

Após bastante tempo afastados quando você se encontra com seus amigos, quanto júbilo você sente?

Da mesma forma, estamos separados de Deus há um tempo ilimitado, então nossa meta é saber como poderemos nos unir com Deus novamente. 

Quando você se encontrar com Deus, sentirá tamanha felicidade, tanta bem-aventurança, pois está é a natureza espontânea de toda entidade viva e a palavra em sânscrito para essa bem-aventurança é “ananda”.

Neste mundo material todos os seres vivos buscam diferentes tipos de felicidade, bem-aventurança, e diferentes pessoas vão obter felicidade em diferentes coisas, por isso cada pessoa tem diferentes desejos. 

Há pessoas que gostam muito de comer, e assim elas obtém prazer assim, indo a restaurantes e ficam ali comendo diferentes pratos, provando várias comidas diferentes. 

Há quem goste muito do prazer de dormir, então essas pessoas vão a um hotel cinco estrelas e dormem em uma cama king size, bem grande e macia. 

Há pessoas que gostem de sair, ir a bares, boates, gostam de dançar, beber e cantar, vão em discotecas. Vocês têm discoteca aqui não é? 

A natureza das entidades vivas, dos seres vivos é buscar diferentes tipos de felicidade. Todos buscam isso, mas eu queria falar pra vocês que todos esses tipos de felicidades nesse mundo material são felicidades temporárias e no final das contas acabam por lhe trazer apenas sofrimentos. Esta é a filosofia: de que neste mundo material todas as felicidades que encontramos são temporárias. 

Mas por que é assim? Porque, neste mundo material, “maya”, a potência ilusória do Senhor Supremo possui três modos da natureza material: sattva-guna que é o modo da bondade; raja-guna, o modo da paixão; e tama-guna, o modo da ignorância.

Todos os tipos de felicidade deste mundo lhe trarão apenas aflição. Pois toda a forma de felicidade nesse mundo material é temporária. Por conta disso é que os mestres espirituais vêm nos contar sobre os meios de se encontrar a felicidade eterna e transcendental.

Esta felicidade pode ser sentida quando se medita no Senhor Supremo. A felicidade sentida ao se encontra com Deus é a felicidade eterna e transcendental. Estou explicando a vocês como tudo neste mundo é temporário.

 Mas nesse mundo material mesmo que você ame muito alguém, no final você só vai obter sofrimento, tente entender isso. Deixe-me dar um exemplo: 

Você ama muito seu cachorro, o abraça, lhe dá amor e afeição, você dois são muito apegados, mas um dia o seu cão morrerá. Pode levar 10 ou 15 anos, mas um dia ele morrerá e você, então, sofrerá e ficará bem triste. 

Não digo para que você não ame ninguém neste mundo, não é isso. Estou somente dizendo que a felicidade aqui é temporária, passageira. Contudo, se você amar a Deus, isso será transcendental e eterno, pois Deus nunca morrerá! (risos)

Nossas escrituras, pois, nos explicam como amar a Deus, pois Ele é a personificação do amor divino, “Deus é amor” e “O amor é Deus” e Deus é a personificação do amor divino, então, dessa forma, o ponto é: como nos uniremos a Deus? 

Por isso diferentes mestres espirituais apareceram para nos falar dos meios pelos quais podemos amar a Deus. 

Por exemplo, houve um mestre chamado Patanjali Rishi, que manifestou a escritura que fala sobre Yoga, especialmente Ashtanga Yoga que é o caminho óctuplo do yoga. Mas o nosso ponto aqui é como podemos amar a Deus. 

Vocês devem amar a Deus pois Ele mora dentro de você. Você não O conhece, Deus para você é uma pessoa desconhecida, mas ele está sempre contigo. 

Você pode se perguntar: “Se eu não O conheço, como posso desenvolver amor por Ele?”. É verdade, como é possível amar uma pessoa que não conhecemos?

A resposta desta questão é muito simples. Ao expressar os seus sentimentos, automaticamente você vai começará a notar esse amor, carinho e afeição. 

Mas como assim expressar seus sentimentos?! O primeiro sintoma de sentimento é o sorriso. O amor somente quer saber de “sorrisos” e nada mais. O que você espera de quem ama é que ela lhe dê um sorriso sincero!

Há pessoas que dão sorrisos falsos, artificiais, e isso não tem valor algum porque tudo que é artificial não tem valor. Em contrapartida, o amor só quer sorrisos que venham do âmago do coração.

Há até um ditado que diz que “o que os olhos observam, o coração sente”. 

Ao caminhar no parque você diz “oi” para alguém, mas a pessoa apenas levanta a mão pra você, ela não para nem para falar um “oi”. 

Nesse mundo material o amor não é perfeito, mas quando esse amor vem do âmago, do seu coração, aí sim esse “oi” vem acompanhado por um sorriso, ambos inteiramente verdadeiros e espontâneos.

Você pode se perguntar: mas onde conseguirei um amor desses? Você não pode comprar amor no supermercado, pois amor é algo espontâneo que brota do coração e o sorriso é uma expressão também espontânea deste sentimento. 

Por isso os nossos mestres espirituais analisam profundamente esse amor e ensinam que a primeira coisa que devemos fazer é estabelecer um relacionamento com Deus. Em sânscrito isso se chama sambandha-jñana que é o conhecimento acerca do relacionamento que temos com o Senhor. Depois disso, automaticamente você desenvolverá um sentimento de possessividade por Deus. 

Um bom exemplo é esse: uma mãe tem um filho, que ela cuida com muito amor e afeto, ela faz tudo por ele pois tem esse sambandha, esse relacionamento estabelecido com seu filho. “Ele é meu filho e eu tenho que cuidar dele pois se acontecer algo com ele e ele sofrer, eu também sofrererei...” 

Então para desenvolvermos esse amor por Deus, temos primeiro que estabelecer uma relação com Ele. Mas você já viu Ele? “Como posso estabelecer uma relação com Deus se nunca O encontrei, se nunca O vi?”

Eu vou dar um exemplo bem bonito. Imagine que você está fazendo uma viagem de trem de seis ou sete horas e você se senta ao lado de uma pessoa desconhecida. No início você não fala com este desconhecido. Mas depois de duas horas de viagem você pergunta para ele: “E aí, você está vindo de onde?” Ele diz: “Estou vindo de Los Angeles” e daí pra frente vocês começam uma conversa, trocam experiências, cada um conta sobre sua vida, falam sobre seus pontos em comum, etc. Depois de poucas horas você começa a sentir um carinho e afeição por aquela pessoa que duas horas antes era um desconhecido. 

No fim da viagem vocês trocam contatos, Skype, email, e mantém o contato, encontram-se depois de algum meses e, com o tempo, aquele “desconhecido” é seu grande amigo, podendo se tornar até mesmo alguém da sua família! 

Com Deus ocorre do mesmo modo. Quando expressamos nosso amor por Ele, criamos uma relação com Ele. E nossas escrituras dizem que podemos expressar nossos sentimentos através do cantar dos Santos Nomes de Deus. Fazendo isso, automaticamente, criaremos uma relação com Ele. 

Hare Krsna Hare Krsna 
Krsna Krsna Hare Hare
Hare Rama Hare Rama 
Rama Rama Hare Hare

As escrituras afirmam: cante os Santos Nomes e seja feliz! 

Os Santos Nomes de Deus, Krsna, são tão poderosos, pois o próprio Senhor investiu todas as Suas potências em Seus Nomes. O Santo Nome é, portanto, tão poderoso quanto Ele mesmo, sendo também puro e transcendental. 

Ao cantar os Santos Nomes você realizará isso no fundo do seu coração!

Ao cantar o Mahamantra todo o ruim será eliminado do seu coração e ele ficará somente repleto de felicidade e bem aventurança. 

Então cante os Santos Nomes!

Peço a vocês que cantes os Santos Nomes, sem prejuízo de sua prática de yoga. Continue fazendo os asanas para o corpo, mas não se esqueçam também de cantar os Santos Nomes e você terá toda essa realização em seu coração.

Não há nenhuma regra pra se cantar o Mahamantra. Cante a qualquer momento, em qualquer local, em qualquer circunstância. Ao meio-dia, à meia-noite, à qualquer hora! 
Se você ainda não canta, comece cantando duas voltas de manhã e duas voltas à noite e asseguro que você sentirá muita felicidade!

Se você tiver problemas para dormir, apenas cante os Santos Nomes e durma muito facilmente, sem ter nenhum pesadelo ou qualquer problema com fantasmas. Os fantasmas não chegam nem perto de quem canta o Mahamantra mas, mesmo se os fantasmas se aproximarem, ao ouvirem o mantra eles também serão liberados deste mundo material!

Então esse é o Mahamantra, maha significa “grande” e mantra é “poder místico”. Ao cantar este mantra todas suas atividades pecaminosas e todas as coisas ruins vão embora do seu coração e você vai ficar com a mente muito pacífica. 

Além disso, cantando os Santos Nomes, Ele satisfará todos os seus desejos, mas você deve cantá-lo com fé firme! Assim, com fé firme cante e seja feliz!

Govinda bolo Hari Gopala bolo!
Jay Srila Gurudev ki jay!


Transcrição: Radha Madhav Das
Revisão: Lalit Kisor Das