NITAI, NITAI, NITAI!

20/01/2017
São Paulo/SP


Assista o vídeo

Quando o hari-katha estiver acontecendo, você deve parar tudo e ir ouvir.

Em muitas vidas você comeu. Em qual vida você deixou de comer? E nesta vida você também vai comer, isso é natural. Comer e dormir, essa é a natureza. Mas hari-katha e sadhu-sanga não estão disponíveis a todo momento.
(…)
visvaksena-kathasu yah
notpadayed yadi ratim
srama eva hi kevalam
(SB 1.2.8)
O Śrīmad Bhāgavatam dá a evidência: se você não tem nenhum gosto (ruci) por ouvir hari-katha, todo o seu serviço é inútil.

A sua Bhakti aumenta ou diminui de acordo com o seu gosto por ouvir hari-katha. Esse é o lactômetro, o instrumento que checa se o leite é bom ou não [a pureza do leite], a quantidade de água e de leite presentes.

Hari-katha é muito importante! Se você não ouvir hari-katha, não aprenderá tattva-siddhanta e então quando pessoas estúpidas e tolas falarem com você, irão derrotar seus argumentos e perturbar a sua mente.
Talvez você cante muito belamente, dance muito belamente e até fale hari-katha de forma belíssima, mas se você não tem guru (mestre espiritual), um guru fidedigno, então como é possível que a realização aconteça?

Se você não tem um guru fidedigno, qualquer método que você utilize, não vai te trazer nenhuma realização! Po, você precisa de um mestre espiritual, guru.

Por isso, Srila Rupa Gosvamipad, no Bhakti Rasamrta Sindhu explica: adau guru-padasraya, diksa, siksa, visrambena-guru-seva… (CC Madhya 22.115) esse é o processo para desenvolver seu bhajana e sadhana.

Vocês conhecem muitos atores de cinema ou cantores, de Hollywood, Bollywood… Eles cantam muito bem e encantam o coração das pessoas. Grandes cantores que seguram um microfone e milhares e milhares de pessoas são intoxicadas. Elas nem entendem [o que estão ouvindo] e ficam apenas balançando a cabeça pra lá e pra cá. Mas eles [os cantores] não têm guru, não têm realização, só estão externamente intoxicando a mente das pessoas.

Eu vou contar a vocês uma história do Chaitanya Caritamrta.

Certa vez, o Senhor Chaitanya Mahaprabhu viajava pelo Sul da Índia e chegou a um templo onde havia belas deidades. Num cantinho desse templo, um garoto lia o Srimad Bhagavad Gita e sua pronúncia não era perfeita, mas um pouco quebrada. Aquele templo era visitado por muitas pessoas, especialmente pessoas inteligentes e de classe elevada, que iam para ter o darshan da thakurji, mas ninguém se sentava na frente do garoto para ouvir o Bhagavad Gita. E algumas pessoas até criticavam: “Por que ele está lendo o Bhagavad Gita se a pronúncia dele não é perfeita?”

Assim, ninguém se sentava diante do garoto e alguns até riam e faziam piadas sobre ele. Mas ele continuava a ler o Bhagavad Gita para a thakurji, até que o próprio Senhor Chaitanya Mahaprabhu se sentou na frente dele. Enquanto lia o Bhagavad Gita, o garoto chorava… Depois que ele acabou de ler tudo, do primeiro ao décimo oitavo capítulo, o Senhor Chaitanya Mahaprabhu perguntou: 

- Por que você estava chorando enquanto lia o Bhagavad Gita?

 E o menino respondeu: 

- Na verdade, eu não sei o significado do Bhagavad Gita, e não sei nem mesmo o significado de um sloka sequer! Um dia eu perguntei a meu Gurudev: “Eu não tenho nenhuma educação ou qualificação, então como eu posso servi-lo?”. E Gurudev me disse: “Todos os dias você deve ler o Bhagavad Gita”. Mas eu falei: “Gurudev, eu não tenho conhecimento em sânscrito, então como eu vou ler o Bhagavad Gita?”. E Gurudev respondeu: “Não se preocupe. Basta abrir o Bhagavad Gita e começar a ler. Mesmo que a sua pronúncia não seja perfeita, você tem que ler o Bhagavad Gita todos os dias”. 

- Então, de acordo com a instrução de meu Gurudev, todos os dias eu leio o Bhagavad Gita diante da thakurji. Mas assim que eu abro o Srimad Bhagavad Gita, uma bela imagem surge diante de meus olhos: Eu vejo Arjuna sentado na quadriga e Krishna a guiando. E com um belo rosto muito sorridente, Krishna está dando instruções a Arjuna. Quando eu vi essa imagem, meu coração se derreteu e eu comecei a chorar.

- Na verdade eu não sei o significado do Bhagavad Gita; não sei nenhum sloka, eu apenas o abro e vejo esta imagem: Arjuna sentado na quadriga e Krishna guiando, com uma linda face sorridente… E quando eu vejo isso, meu coração se derrete e lágrimas vertem de meus olhos.

Então Mahaprabhu falou: 

- Você está lendo o Bhagavad Gita, sua vida é bem sucedida! Na verdade, o fato de você ler o Bhagavad Gita não vai te trazer este resultado de ver Krishna guiando a quadriga e Arjuna sentado nela. Isso acontece porque você está seguindo a instrução de seu Guru! E por esse motivo, pela misericórdia de seu Guru, Krishna se manifestou no seu coração e seu coração se derreteu. 

Dessa forma, Chaitanya Mahaprabhu estabeleceu como devemos seguir a instrução de Guru. Sempre pense: “Guru é meu eterno bem-querente. Eu tenho que seguir a instrução de Guru”.

Srila Gurudev Srila Vamana Gosvami Maharaja sempre falava: “mad-guru jagat-guru, mad-nātha jagat-nātha”, meu Gurudev é o guru universal e minha ista-deva é o mestre do universo, jagat-nātha.

Tente entender, se você não ouvir hari-katha, poderá utilizar qualquer outro método, mas Bhakti-devi não vai se manifestar em seu coração. Então ouça hari-katha! É dito no Śrīmad Bhāgavatam:
(…)
viṣvaksena-kathāsu yaḥ
notpādayed yadi ratiṁ
śrama eva hi kevalam
(SB 1.2.8)
Se você não tem gosto por ouvir Krishna-katha, então todos os seus esforços serão inúteis. Portanto, muito atentamente, ouça hari-katha. Do contrário, pessoas mundanas ou aqueles que não tem conhecimento das escrituras vão perturbar você. Talvez eles cometam ofensa aos pés de lótus de Guru. Por isso é dito no Chaitanya Caritāmṛta:
siddhānta baliyā citte nā kara alasa
ihā ha-ite kṛṣṇe lāge sudṛḍha mānasa
(CC Adi 2.117)
Não seja preguiçoso para adentrar no tattva-siddhanta das escrituras. Quando você for pakva (perfeito) em tattva-siddhanta, sua mente se fixará em Guru e Krishna.

Ontem eu falei sobre akhanda-guru-tattva Nityānanda Prabhu:
(…)
nitāiyera koruṇā habe, braje rādhā-kṛṣṇa pābe
dhara nitāi-caraṇa du’khāni (3)
(Nitai-Pada-Kamala de Srila Narottama das Thakur)
Narottama das Thakur explica: Com muito cuidado, segure-se aos pés de lótus de Nityānanda Prabhu.
nitāiyer caraṇa satya, tāhāra sevaka nitya
nitāi-pada sadā koro āśa (4)
(…)
Narottama das Thakur: A Verdade Absoluta são os pés de lótus de Nityānanda Prabhu.

E tāhāra sevaka nitya, aquele que é servo de Nityānanda Prabhu também é eterno e transcendental. E quem é o servo de Nityānanda Prabhu? Gurupāda-padma! Gurudev é a manifestação de Nityānanda Prabhu, Nityānanda-prakasa-vigraha. Então sempre se lembre de como respeitar Gurupāda-padma. Locan das Thakur também glorifica Nityānanda Prabhu.

Locan das Thakur escreveu o grantha chamado Chaitanya Mangala, um livro muito lindo. Eu acho que foi há dois dias atrás o desaparecimento de Locan das Thakur… Locan das Thakur e também Vrindavan das Thakur, ambos escreveram sobre Chaitanya Mahaprabhu. Mas quando Locan das Thakur ouviu que Vrindavan das Thakur havia nomeado seu grantha de Chaitanya Bhagavata, Locan das Thakur deu ao seu grantha o nome de Chaitanya Mangala.

Se você ouvir o Chaitanya Mangala grantha, seu coração irá ficar cheio de júbilo e lágrimas vão cair de seus olhos. Locan das Thakur estava absorto em Nityānanda Prabhu. E no Chaitanya Bhagavata, Vrindavan das Thakur também estava absorto em Nityānanda Prabhu; ele tinha pensado: “Eu vou escrever a lila do Senhor Chaitanya Mahaprabhu, Goura-lila”, mas quando ele iniciou o katha sobre Nityānanda Prabhu, ele não conseguiu se controlar e se esqueceu de tudo. Assim, ele começou a glorificar sobre: “Nitai, Nitai, Nitai” e por isso seu grantha ficou muito grande [extenso]. E ele escreveu só um pouquinho sobre Goura-lila. 

Krishna das Kaviraj Gosvami escreveu sobre a última parte da vida de Mahaprabhu, sannyasi-lila, sobre como o Senhor Chaitanya Mahaprabhu estava absorto no humor mais elevado de Srimati Radhika. E Krishna das Kaviraj Gosvami disse muito humildemente: “Eu estou pegando os remanescentes de Vrindavan das Thakur”.

Locan das Thakur explica:

- Eu irei abandonar toda forma de felicidade material e simplesmente cantarei os nomes de Nityānanda Prabhu, mantendo minha vida com qualquer doação que eu receber.

Locan das Thakur diz: 

- Aonde meu Nityānanda não está presente, eu não irei.  Aquele que abandonou completamente meu Nityānanda, eu não verei sua face de novo! 

Nityānanda Prabhu também é bhagavat-tattva, Bhagavān, porque ele é a manifestação direta de Baladeva Prabhu.

No Chaitanya Bhagavata é descrita uma lila muito bela:

Depois que o Senhor Chaitanya Mahaprabhu aceitou sannyasi, Ele chegou em Jagannatha Puri, onde ficou fazendo seu bhajana e sadhana. Um dia, um brahmana chegou de Navadvip-dham. Ele era um amigo muito íntimo do Senhor Chaitanya Mahaprabhu; quando Chaitanya Mahaprabhu estava na escola, o brahmana era seu colega de sala.

Aquele brahmana começou então a glorificar o Senhor Chaitanya Mahaprabhu: 

- Nimai, eu estou muito feliz com você! Você segue todas as regras e regulações do varnasrama-dharma: brahmachari, grhasta e depois aceitou sannyasi. Então, eu estou muito feliz com você! Mas eu não tenho fé em Nitai!

Mahaprabhu perguntou: 

- Ó, meu colega de sala, por que você não tem fé em Nitai? Qual é a falha de Nityānanda?

O brahmana disse: 

- Porque Nitai primeiro foi brahmachari, depois aceitou sannyasi, depois se casou e abandonou sua vida de casado. Às vezes ele é chamado de avaduta, às vezes ele se veste com roupas lindíssimas, mastiga noz de betel (paan). E às vezes ele segura um cajado de ouro, vestindo belas roupas. Eu não vi nele nenhum sintoma de vaishnava, por esse motivo eu não tenho fé em Nitai! E ele tem muito dinheiro, tem duas esposas, Jahnava e Vasudha. Todos falam: “Ó, ele é um homem rico, por isso deixem ele fazer o que quer!”.

Então Mahaprabhu respondeu: 

- Ó, brahmana, ouça, vou lhe contar algo muito confidencial, que nem mesmo os devatas (semideuses e semideusas) sabem a respeito de Nityānanda Prabhu. Não critique Nityānanda Prabhu! Ele é saksat-hari, é diretamente Svayam Bhagavān. Quem é Nityānanda Prabhu? É o próprio Baladeva Prabhu, que não é diferente de Krishna! 

Tente compreender Baladeva-tattva. Quem é Baladeva Prabhu? Baladeva Prabhu também não é diferente de Krishna. Ele é a segunda vigraha [forma] de Krishna. São dois corpos, mas o coração é apenas um. Krishna manifesta a forma de Baladeva Prabhu porque Baladeva Prabhu está nos ensinando como servir Krishna! A diferença entre Krishna e Balarama é apenas externa: Krishna é escuro e Baladeva Prabhu tem a pele clara. Krishna toca a flauta e Baladeva Prabhu carrega a srnga [chifre de búfalo]. Mas algumas vezes Baladeva Prabhu também toca a flauta e também realiza a dança da rasa com as gopis.

Quando costumávamos ir ao Rama-ghata, no Vraja-mandala Parikrama, discutíamos sobre esse tattva, Baladeva-tattva. Baladeva Prabhu também faz a dança da rasa com as gopis, no fim de fevereiro, início de março.

Então Mahaprabhu falou: 

- Ó, brahmana, você é meu amigo da escola, então vou lhe contar, Baladeva Prabhu é saksat-Bhagavān, a manifestação direta de Bhagavān. Aquele que é Bhagavān está além de todas as regras e regulações.

O Śrīmad Bhāgavatam dá a evidência: O Senhor vem a este mundo material para restabelecer o varnasrama-dharma, matar os demônios e proteger os sadhus.
paritrāṇāya sādhūnāṁ
vināśāya ca duṣkṛtām
dharma-saṁsthāpanārthāya
sambhavāmi yuge yuge
(Bhagavad Gita 4.8)
paritrāṇāya sādhūnāṁ, vināśāya ca duṣkṛtām e dharma-saṁsthāpanārthāya, são três coisas. Krishna vem a este mundo material por três razões, como é explicado nesse  verso. paritrāṇāya sādhūnāṁ, para proteger os sadhus; vināśāya ca duṣkṛtām, Ele destrói, mata, todos os demônios, aqueles que estão causando perturbação no varnasrama-dharma e terceiro, dharma-saṁsthāpanārthāya, Ele restabelece o varnasrama-dharma.

O que é o varnasrama-dharma? É seguir todas as regras e regulações do varna e asram: brahmana, ksatriya, vaisya e sudra [varna] e brahmachari, grhasta, vanaprasta e sannyasi [asram]. Então, os demônios perturbam o varnasrama-dharma e Krishna aparece neste mundo material para restabelecer essas regras.

Mas Krishna realiza a dança da rasa com as gopis, que são as esposas dos outros gopas. Então uma pergunta pode surgir, você pode ter dúvidas: Como Krishna pode restabelecer o varnasrama-dharma, se Ele próprio faz a dança da rasa com as gopis, as esposas de outros gopas? Isso é verdade ou não?

Por isso Sukadeva Gosvamipad falou a Pariksit Maharaj: “Krishna é Bhagavān e quem é Bhagavān está além de todas as regras. Suas lilas estão além de nossa concepção”.

Uma pessoa muito poderosa pode fazer muitas coisas. O fogo pode queimar qualquer coisa e ele sempre permanece puro. Se você colocar o fogo em contato com o álcool, ele vai queimar o álcool e se você colocar o fogo com o ghee, ele também vai queimar o ghee. Mas o fogo permanece sempre puro.

Da mesma forma, quem é Bhagavān nunca se contamina com nenhum tipo de contaminação material. Na realidade, o Senhor Bhagavān, Krishna, fez a dança da rasa com as gopis que são suas eternas associadas, nitya parikaras. Elas não são esposas de outros gopas. Radha, Lalita e Visakha, quem são elas? Elas são a svarupa sakti prakasa de Srimati Radhika, a manifestação direta de Srimati Radhika, que é a svarupa sakti, a potência interna de Krishna. Há muitos tattvas sobre isso. 

Por essa razão, Mahaprabhu disse: “Nityānanda Prabhu é bhagavat-tattva, então não o critique”. 

Bhagavān é o criador das regras e regulações. Todos os Vedas, as regras e regulações, vêm de onde? De Krishna! Veda-vani, vêm de Sua própria boca. Por isso Ele está além de todas as regras e regulações.

Bhagavān é svatantra seksa maiy purush. Svatantra, Ele é independente. E Ele tem também livre-arbítrio; realiza Suas atividades de acordo com Seu bel-prazer.

O Senhor cria o Universo. Milhões e milhões de universos, você não pode acreditar! Num piscar de olhos, milhões e milhões de universos Ele cria e também destrói.

Quando o Senhor inspira, milhões e milhões de universos entram em Sua boca e quando Ele novamente expira, milhões e milhões de universos saem Dele.

Você pode ler no Bhagavad Gita que Krishna mostrou a Arjuna Sua virat-svarupa, Sua Forma Universal. Mas quem é esse Krishna? Ele não é Vrajendra-nandana Shyamasundara! Ele é uma encarnação de Vrajendra-nandana Shyamasundara! 

Vrajendra-nandana Shyamasundara está em Goloka Vrindavana, é Aquele que está sempre brincando com as gopis. Ele é a origem e todos os outros são Suas encarnações: svarupa, prakasa, avesa, svayam-rupa, svayam-prakasa… há muitas qualificações em Krishna-tattva.

Assim, Chaitanya Mahaprabhu falou para o seu amigo de escola:

- Ó, brahmana, não critique Nityānanda Prabhu!

Por isso Locan das Thakur fala:

Quem critica meu Nityānanda Prabhu, eu vou colocar fogo em sua boca! Ou seja, sua boca deve ser queimada com fogo!

Sempre se lembre de Nitai. Nitai é minha vida e alma.

Portanto, tenha nistha em Nityānanda Prabhu e Gurupāda-padma. Aquele que critica meu Guru, eu não vou olhar para seu rosto outra vez. Portanto nunca critique Gurupāda-padma!

Às vezes você pode não compreender o humor de Guru. Você pensa: “Guru disse isso”, mas eu estou dizendo aquilo. Não! Talvez às vezes você não entenda o que Gurudev está falando porque… alma condicionada!

Bolo Nityānanda Prabhu ki jay!


Transcrição e revisão: Madan Gopal Das e Jaya Deva Das