INSTRUÇÕES DE NARADA RSI E AS OFENSAS DE CHAPAL GOPAL

28/06/2017
Santos/SP


Assista a aula aqui

Sempre se lembre do Senhor e nunca se esqueça dEle

Certa vez Narada Rsi estava viajando pelo mundo e pregando a essência de suddha-bhakti. Mas neste mundo material as pessoas não querem ouvir a respeito de suddha-bhakti-katha [tópicos sobre o serviço devocional puro ao Senhor]. A maioria das pessoas gosta daquilo que não é suddha-bhakti, elas querem ouvir esse tipo de katha. Elas gostam de karma, jnana, yoga e tapasya. E de manhã bem cedo, as pessoas já começam a fazer exercícios físicos, indo para cima e para baixo... elas gostam desse tipo de coisa. Mas se você falar para elas ouvirem hari-katha elas vão dizer que não têm tempo. 

Narada Rsi estava então pensando em como ia fazer para pregar suddha-bhakti-katha. O que é suddha-bhakti
anyabhilasita-sunyam jnana-karmadyanavrtam
anukulyena krsnanusilanam bhaktir-uttama
Sri Bhakti-rasamrta-sindhu (1.1.11) 
O cultivo de atividades a Krishna que são unidirecionadas a Ele. krsnanusilanam significa que temos que ter unidirecionamento exclusivo a Krishna, Krishna-seva. É tudo aquilo que é feito exclusivamente para o prazer de Krishna. É o cultivo de atividades a Krishna que são exclusivamente para o Seu prazer. krsna-anukula-maiy-cesta, todos os nossos esforços têm que ser para o prazer de Krishna e esse serviço deve ser ininterrupto, incessante.

Se você derramar mel de um jarro, ele vai formar uma linha, vai cair em um fluxo contínuo, sem se quebrar. Da mesma forma, o serviço a Krishna deve ser ininterrupto. E esse serviço não deve ser para o seu próprio prazer, mas para o prazer exclusivo de Krishna, para satisfazê-Lo. O coração não deve estar encoberto por karma, jnana, tapasya e deve também estar livre de todos os tipos de coisas indesejáveis (anarthas). Esse tipo de atividade é chamada de suddha-bhakti (serviço devocional puro a Krishna). 

Voltando a história, Narada Rsi estava tentando pregar suddha-bhakti. Mas a alma condicionada não quer ouvir a respeito de suddha-bhakti e sim a respeito de sua própria gratificação dos sentidos. Narada Rsi está pensando: “Como vou fazer para pregar suddha-bhakti, já que ninguém quer ouvir a respeito, como eu vou pregar assim?”. 

Por exemplo, vocês vieram até aqui, por isso eu posso falar com vocês. Mas se ninguém viesse, eu ia falar com quem? Apenas com as paredes! E se vocês vêm até aqui mas não ouvem, o que eu posso falar? 

Narada Rsi pensou: “Está bem, eu vou fazer um truque”. Porque a alma condicionada quer doce, ela não quer comer karella (melão de São Caetano), porque o sabor é amargo. Quem quer karella? Ninguém. Se você comer karella num dia, no outro você já não vai querer. Se todo dia você comer karella, sua mente irá ficar perturbada, mas se for arroz-doce, você vai gostar. E se te derem sorvete, como ontem, vocês tomaram sorvete... Mas se você tomar muito sorvete, você vai ter maha-bhava, vai ficar com a garganta embargada, engasgada, vai cair lágrimas de seus olhos, seu nariz vai ficar escorrendo e você vai ter dor de cabeça. Quem tomou sorvete ontem? Todo mundo! Não tiveram maha-bhava?

Então Narada Rsi perguntou a seus alunos: Qual é o rio que tem duas correntezas fluindo ao mesmo tempo em dois sentidos?. Vocês sabem, o rio sempre corre de cima pra baixo ou às vezes de baixo pra cima, dependendo da maré alta ou da maré baixa. Mas Narada Rsi falou para seus alunos de um rio que ao mesmo tempo corre nos dois sentidos, para cima e para baixo, maré baixa e maré alta. Que rio é esse? É o rio da vida! Significa que ao mesmo tempo em que estamos crescendo, também estamos diminuindo, ou seja, a sua idade, seu tempo de vida está aumentando e também está diminuindo. Se eu te perguntar quantos anos você tem, você pode dizer que tem 50, 60, 70, 80 ou 90 anos de idade, você vai crescendo, mas na verdade sua idade está diminuindo.

Bhaktivinoda Thakur canta:
cancala-jivana-srota pravahiya,
kalera sagare dhaya
gela je divasa, na asibe ara,
ebe krishna ki upaya
(Sri Radha-Krishna Pada Kamale Mana)

Cancala-jivana-srota pravahiya: nossa vida não pára e está indo em direção ao oceano da morte. Gela je divasa, na asibe ara: uma noite que passa não retorna mais. Por exemplo, hoje é dia 28 de junho de 2017. 28 de junho vai ocorrer de novo, mas 28 de junho de 2017 nunca mais vai voltar. Então um dia ou uma noite que passa, não retorna mais. Se você não fizer bhajana e sadhana a Krishna, sua vida é como zero, como nada. Isso significa que todos nós estamos indo em direção ao oceano da morte. 

Quem é que sabe se vamos retornar a esse corpo humano ou não? Talvez possamos receber corpos de animais como gatos, cachorros, mosquitos, cobras, vermes de excremento... Mas é muito, muito raro retornar a esse corpo humano. Esse corpo humano é muito, muito raro, sudurlabhan. Então não perca a oportunidade que você tem nesse corpo humano de fazer bhajana e sadhana a Guru e Krishna e se lembre sempre de que esse corpo humano lhe foi dado para isso.

No Srimad Bhagavad Gita, Krishna diz a Arjuna que aqueles que não estão fazendo bhajana e sadhana a Ele, depois que morrerem, terão vida de seres vivos inferiores, como animais, gatos cachorros e também de animais ferozes como tigres e leões. Então todos devem cantar os santos nomes e fazer bhajana e sadhana a Guru e Krishna. 

Narada Rsi perguntou novamente a seus alunos: “Qual é a instrução do Senhor, param-pitta [Grande Pai]?. Quem é o nosso Grande Pai? É o Senhor, Krishna. E qual é a instrução de nosso Grande Pai? São duas instruções do Senhor, param-pitta: Uma positiva e outra negativa. A positiva é: “Sempre se lembre do Senhor e cante sempre Seus santos nomes, kirtaniyah sada harih.

A instrução negativa é: “Nunca se esqueça dEle. Mas nós esquecemos Krishna. Por que? Porque nós cometemos ofensa aos Seus pés de lótus e por esse motivo nos esquecemos dEle. Essas ofensas são as aparadhas, e quais são elas? Nós não estamos servindo Krishna, essas são as ofensas. Mas essa instrução diz, nunca O esqueça. Então vem a pergunta, por que nos esquecemos de Krishna? Por duas razões: 

Às vezes é porque nos associamos com más pessoas (asat-sanga), por isso nossa mente fica perturbada. Em segundo lugar, porque queremos desfrutar da gratificação dos sentidos. 

Então as ofensas vêm da associação com más pessoas, asat-sanga. Por isso o Senhor Chaitanya Mahaprabhu disse repetidas vezes:
asat-sanga-tyaga
ei vaisnava-acara
(CC Madhya-lila 22.87)

Abandone a má associação e adote o bom comportamento vaishnava. Nunca se associe com aqueles que criticam os vaishnavas

No Chaitanya-caritamrta, Srila Krishna das Kaviraj Gosvami explica esse tópico de forma muito bela, como evitar asat-sanga. Chaitanya Mahaprabhu, Sacinandana Gourahari, cantava hari-nama todos os dias na casa de Srivas Thakur. E o Senhor Chaitanya Mahaprabhu cantava em um horário especial, das 18h às 3h da manhã. De dia, o Senhor Chaitanya Mahaprabhu falava hari-katha, pregava e dava aulas de sânscrito a seus alunos, e à noite Ele costumava ir à casa de Srivas Thakur fazer harinama-sankirtana

Na casa de Srivas Thakur estavam presentes todos os membros de sua família e também Advaita Acharia, Svarupa Damodara, Haridas Thakur, Nityananda Prabhu, todos os grandes devotos participavam do nama-sankirtana de Mahaprabhu. E eles cantavam os santos nomes:
hari haraye namaḥ kṛṣṇa yādavāya namaḥ
yādavāya mādhavāya keśavāya namaḥ
gopāla govinda rāma śrī-madhusūdana
giridhārī gopīnātha madana-mohana

Então assim o Senhor Sacinandana Gourahari pulava e dançava para cima e para baixo, cantando os santos nomes. Quando o Senhor Chaitanya Mahaprabhu dança para cima e para baixo, todo o universo balança. Às vezes, quando dançamos na casa dos devotos, o altar também começa a balançar. Mas quando o Senhor Chaitanya Mahaprabhu começava a dançar, o universo inteiro balançava como se fosse um terremoto, e muitos sintomas estáticos se manifestavam no corpo dEle. Às vezes Sua guirlanda se desfazia e caía aos pés dos devotos, que estavam todos absortos e chorando.

Dessa forma o Senhor Chaitania Mahaprabhu cantava os santos nomes até a meia noite, 1h, 3h da manhã. Então Mahaprabhu retornava à Sua casa e descansava por meia hora ou uma hora. E novamente no brahma-muhurta Mahaprabhu acordava às 4h30 da manhã e costumava ir se banhar no Ganges. Quando Ele ia se banhar, todos os devotos iam com Ele, como se fosse uma caminhada matinal com o Senhor Chaitanya Mahaprabhu. Quando nós fazemos caminhada matinal, cerca de trinta devotos acompanham, mas alguns devotos não querem ir e depois do Mangal Arati voltam a dormir. Mas quando Mahaprabhu ia se banhar no Ganges, todos os devotos iam com Ele! A primeira coisa que eles faziam era ganga-puja, adoração ao Ganges, Ganga-devi, oferecendo flores, lamparinas de guee, incenso e oferecendo stava-stuttis a Ganga-devi.
devi! suresvari! bhagavati! gange!
tri-bhuvana-tarini! tarala-tarange
sankara-mauli-nivasini! vimale!
mama matir astam tava pada-kamale
(Sri Ganga Stotram, recitado por Sri Shankaracharya)

Então Mahaprabhu se banhava, passava tilaka, cantava o anik e novamente cantava os santos nomes. Ele fazia nama-sankirtan por uma hora, indo de vila em vila. Muitos devotos se esquecem de cantar o gayatri-mantra, mas você não deve se esquecer de cantar seu gayatri-mantra! Não pense que você vai ter maha-bhava se você não cantar seu gayatri-mantra. Sem cantar seu gayatri-mantra, sem cantar os santos nomes, como é possível que você tenha maha-bhava? Pensar dessa forma é uma doença mental, acontece quando você tem depressão e você deve ir ao médico. Com muito cuidado cante os santos nomes todos os dias.
sańkhyā-pūrvaka-nāma-gāna-natibhiḥ kālāvasānī-kṛtau
nidrāhāra-vihārakādi-vijitau cātyanta-dīnau ca yau
rādhā-kṛṣṇa-guṇa-smṛter madhurimānandena sammohitau
vande rūpa-sanātanau raghu-yugau śrī-jīva-gopālakau
(Sri Sad-Gosvamiastakam, 6)

Todos os dias você deve cantar sańkhyā-pūrvakaum número fixo de voltas. Nossos Gosvamis também cantavam um número fixo de voltas! Na japa-mala de vocês há umas contas penduradas, um contador. Mas quando eu dou hari-nama, eu nem dou esse contador porque eu sei que vocês não estão cantando mais do que duas ou quatro voltas por dia, então qual a necessidade do contador? Então para os devotos neófitos eu não dou o contador. E às vezes eu também não dou nem a bolsinha da japa, pois a pessoa vai cantar duas voltas de manhã e duas à noite... então ela pode cantar os santos nomes e deixar a japa no altar, isso é o suficiente. 

Se você for um pouco mais avançado, vai ter a bolsinha de colocar a japa-mala, o contador, e você vai cantar um número fixo de voltas, como os nossos Gosvamis, sańkhyā-pūrvaka-nāma-gāna-natibhiḥ. Srila Bhaktivinoda Thakur explica que todos os dias você deve cantar um número fixo de voltas dos santos nomes do Senhor e assim você vai desenvolver seu bhajana e sadhana

Você deve cantar pelo menos 16 voltas todos os dias! Se conseguir cantar mais, muito bem. Se for possível, cante 64 voltas, se não for possível, não tem problema. Você não deve cantar a força, mas de forma espontânea você deve cantar sańkhyā-pūrvaka. 

Para os devotos neófitos eu falo: “Cantem 2 voltas de manhã e 2 voltas à noite”, porque se eu falar para cantarem 16 voltas, é demais para eles, eles vão colocar a japa-mala no altar e não vão mais tirá-la de lá. Então você tem que desenvolver sua vida espiritual, aumentando aos poucos o número de voltas, cantando 2, depois 4, 6, 8 10 e 16 voltas. Dessa forma você desenvolve o seu cantar dos santos nomes de Deus. 

Então o Senhor Chaitanya Mahaprabhu nos ensinou sańkhyā-pūrvaka. O próprio Mahaprabhu, que é a forma combinada de Radha e Krishna, nos ensinou a cantar um número fixo diário dos santos nomes.

E você deve cantar também o gayatri-mantra.  Especialmente, todos os dias cante o gopala-mantra e o kama-gayatri. Não se esqueça de cantar o gayatri-mantra que você recebeu de Guru! Isso é muito importante, cante todo dia. Mesmo que sua mente não esteja fixa, que ela esteja inquieta, não tem problema, cante a força. Sente-se na frente da takurji ou em frente a foto de gurudeva e cante. Quem tem o gopala-mantra tem que cantar todo dia, não pare de cantar! Quando você acordar de manhã, depois de tomar banho e passar tilaka, cante o gayatri-mantra, não deixe de cantar. 

Porque o próprio Senhor Chaitanya Mahaprabhu, apesar de ser a forma combinada de Radha e Krishna, agora canta o gayatri-mantra e o gopala-mantra. Chaitanya Mahaprabhu recebeu esse mantra de Isvara Puripad, Seu Guru. Esse mantra é muito poderoso, tem muita potência. 

Chaitanya Mahaprabhu então retornava para Sua casa, adorava a thakurji e Visnupriya Devi preparava a prasada. Mahaprabhu tomava a prasada e depois dava hari-katha e também aula de gramática de sânscrito para seus alunos. E à noite, às 18h, Ele costumava ir  casa de Srivas Thakur fazer nama-sankirtanan

Se você é casado, você precisa trabalhar, mas não se esqueça de cantar os santos nomes. O Senhor Chaitanya Mahaprabhu era grhasta (casado) e era professor de sânscrito, mas Ele fazia Seu bhajana e sadhana, cantava sempre os santos nomes e adorava a thakurji. Então Mahaprabhu nos ensinou: “Você pode viver uma vida de renunciado ou de casado,  não importa, mas todos devem fazer bhajana e sadhana a Krishna”. 


As ofensas de Chapal Gopal contra Srivas Thakur

À meia noite, Chaitanya Mahaprabhu estava cantando os santos nomes na casa de Srivas Thakur. Próximo dali morava um vizinho que era muito invejoso. Ele era um assim chamado pandit, mas tinha muita inveja e um humor muito agressivo contra Srivas Thakur, pois ele era respeitado por todos. Primeiro ele começou a difamá-lo e criticá-lo: “Srivas não é um devoto, ele é um devoto falso! É um preguiçoso, não trabalha, fica só cantando Hare Krishna e comendo em excesso”.

Mahaprabhu soube disso, mas não disse nada. Alguns devotos falaram pra Mahaprabu: Esse devoto chamado Chapal Gopal é um brahmana e um pandit, mas ele não é um pandit de verdade, é um assim chamado pandit. Então Mahaprabhu falou para os seus devotos terem paciência pois quando chegasse a hora, Krishna iria castigá-lo severamente. 

(Vocês devem fazer uma peça de teatro sobre isso, então as pessoas irão entender o que eu estou falando).

Assim, Chapal Gopal pregava contra Srivas Thakur, dizendo: Srivas não é devoto, ele é um estúpido que faz adoração tântrica aos semi-deuses. E ele usa poderes místicos para atrair mocinhas jovens e fazer vários tipos de coisas tolas. Dessa forma Chapal Gopal pregava para as pessoas e Mahaprabhu estava ouvindo tudo isso, mas Ele acalmou seus devotos dizendo: Tenham paciência, quando chegar a hora Krishna vai castigá-lo severamente. Mas as ofensas de Chapal Gopal aumentavam cada vez mais. 

Um dia, bem cedo de manhã, Chapal Gopal pegou flores vermelhas (os tântricos adoram os semideuses com essas flores vermelhas, mas nós não as oferecemos a Krishna, não fazemos Vishnu-puja com elas), e outros itens utilizados no puja tântrico como: sindur, kumkum, ossos do cemitério, coco... e colocou tudo dentro de um cesto no portão da casa de Srivas Thakur. E de manhã bem cedo Chapal Gopal chamou todos os vizinhos e disse: “Vejam, Srivas Thakur está fazendo adoração tântrcia!”. 

Os tântricos fazem muitas coisas ruins, como beber álcool e adorar os fantasmas (butha-puja). No Brasil há muito disso, essa adoração aos fantasmas que veio da África. Na verdade, isso que vocês chamam de macumba teve origem com o filho de Ravana (Indrajit) e depois foi para a África, Brasil e Índia. Indrajit fazia bhuta-puja e devi-puja porque ele era um demônio e os demônios realizam esse tipo de atividades. Assim, o bhuta-puja veio do Sri Lanka para a África e se você vir na Internet o que as pessoas fazem, vocês vão ficar com medo. Depois esse tipo de adoração se espalhou para o Brasil, Índia e outros lugares. Muitas pessoas fazem essas coisas. Quando saímos para caminhar de manhã no Rio de Janeiro, eu vejo. As pessoas colocam muitos itens ali como comida, bebidas alcoólicas, animais, carne.

Então Chapal Gopal chamou todos os vizinhos e disseVejam, Srivas Thakur faz bhuta-puja! Ele não dorme antes da meia noite e fica fazendo um barulhão com os bhutas”. Algumas pessoas mais simples acreditavam e outras não, elas pensavam: Como é possível que Srivas Thakur adore bhutas?”. E outras ficavam confusas pensando: Talvez sim, talvez não”. E então de manhã bem cedo quando Srivas Thakur abriu o portão de sua casa, ele viu todos aqueles itens de bhuta-puja, álcool, um pedaço de osso, entre outras coisas. Então Srivas Thakur riu. Externamente Srivas Thakur ria, mas internamente seu coração estava chorando.

Ele chamou algumas pessoas de classe mais baixa para limpar o local, eles recolheram tudo e jogaram no rio. Depois limparam mais uma vez com água do Ganges. Enquanto isso, alguns devotos foram avisar o Senhor Chaitanya Mahaprabhu que Chapal Gopal tinha criticado Srivas Thakur de forma extrema e o Senhor Chaitanya Mahaprabhu foi pessoalmente até a casa de Chapal Gopal. 

Mahaprabhu estava completamente absorto em Sua forma de Nrsimha e, muito bravo, brigou de forma severa com Chapal Gopal: “Chapal Gopal, você é um ‘assim chamado brahmana’, um estúpido e tolo, você não é nem mesmo um pandit, mas um estúpido! Srivas é Meu devoto puro e você o está criticando? Agora, suas atividades pecaminosas se completaram e Eu darei um castigo muito pesado a você. Você terá lepra!”’.

O Senhor Chaitanya Mahaprabhu falou: Eu darei lepra àquele que critica o meu devoto puro. Por sete vidas, sete nascimentos, ele vai sofrer de lepra. Depois eu o colocarei em Naraka, o planeta infernal. E muitos tipos de insetos vão comer a sua carne e você vai sofrer. Assim, por mil anos, você vai ter que ficar em Naraka. Depois, Eu vou tirar você do inferno e te colocar no corpo de algum animal feroz, como tigre ou leão, e você vai dormir no meio da selva. Você está criticando Srivas, o meu devoto puro!”. Mahaprabhu estava muito bravo com Chapal Gopal. 

Depois de alguns minutos, o corpo de Chapal Gopal ficou totalmente coberto por lepra, exalando um odor muito ruim e expelindo pus. Sua pele ficou toda encolhida e ele não conseguia mais mover seus dedos e membros. Seu corpo ficou totalmente esquelético, como um fantasma, e ele não conseguia mais nem falar. Por exalar um cheiro muito ruim de seu corpo e ele passar os dias apenas comendo e defecando, sua família o expulsou de casa. Então ele ficava sentado às margens do rio Ganges. (Na Índia, as pessoas têm o costume de ir ao Ganges para se banhar e às vezes algumas pedem e fazem doações de arroz ou outras coisas). Assim, Chapal Gopal ficava sentado às margens do Ganges e algumas pessoas doavam comida para ele. Dessa forma ele mantinha sua vida, sofrendo, com muitos insetos comendo sua pele e exalando um odor muito ruim. 

Chaitanya Mahaprabhu costumava ir todos os dias àquele local para se banhar no Ganges. E agora Chapal Gopal estava arrependido de suas atividades pecaminosas e muito humildemente pediu: “Ó, Sacinandana Gourahari, eu cometi ofensas aos pés de lótus de Srivas Thakur, por favor me dê Sua misericórdia. Mas o Senhor Chaitanya Mahaprabhu disse: Não, não, Eu não vou te dar misericórdia, pois você cometeu ofensa aos pés de lótus de Srivas, que é Meu devoto puro. Então não apenas nesta vida, mas por sete nascimentos Eu vou dar lepra a você!”.

Mas todos os dias ele orava aos pés de lótus de Chaitanya Mahaprabhu: Ó Sacinandana Gourahari, Você é o salvador de todas as entidades vivas, por favor me dê Sua misericórdia”. Mas o Senhor Chaitanya Mahaprabhu dizia: Não, eu não vou te dar misericórdia, pois você cometeu ofensa a meu devoto puro, Srivas. Srivas também é Meu corpo e isso significa que você não cometeu ofensa apenas aos pés de lótus de Srivas, você também cometeu ofensa a Mim

Depois que Mahaprabhu recebeu sannyas, Ele retornou de Jagannath Puri para Navadvip-dham. Um dia, Chapal Gopal, cheio de lepra, se aproximou dEle, segurou Seus pés de lótus e disse: Ei Gourasundar, por favor me dê misericórdia, eu não vou mais cometer ofensa aos pés de lótus de nenhum devoto puro”. Então o coração de Chaitanya Mahaprabhu derreteu. Mahaprabhu deu Suas bênçãos a Chapal Gopal e assim ele se livrou da lepra e começou a fazer bhajana e sadhana. Mahaprabhu disse a ele: “Fique sentado às margens do Ganges e cante os santos nomes

Mahaprabhu instruiu: Não critique nenhum devoto e cante os santos nomes, essa é a essência de toda a Minha instrução

Então tome muito cuidado, nunca critique nenhum devoto e cante os santos nomes. Porque agora é Kali-yuga! Em Dvapara-yuga havia um Sishupal e Krishna o matou com Sua sudarshana-chakra. Mas agora em Kali-yuga há muitos Sishupals.

Sishupal estava sempre criticando Krishna, mas ao fim Krishna o matou com Sua sudarshana-chakra. Então nunca se associe com aqueles que criticam guru e vaishnav. Porque na Kali-yuga é assim, se alguma pessoa começa a ter um pouco de nome e fama, os outros vão criticá-la.

Tenham cuidado com aqueles que criticam guru e vaishnav e nunca se associem com eles.  E cantem:

Hare Krishna Hare Krishna 
Krishna Krishna Hare Hare 
Hare Rama Hare Rama 
Rama Rama Hare Hare

Transcrição: Ananda Mayi Debi dasi