A promessa que você fez ao Senhor

• Balneário Camboriú/SC
• 12/07/2017


A nossa vida é muito curta, vamos dizer que nós vivamos 100 anos de vida... Isso não é nada, pois 50 desses 100 anos nós passamos dormindo, então só nos restam outros 50. Porém, 10 anos passamos apenas comendo, dormindo e brincando no colo de nossas mães. Depois, é hora de cuidarmos de nossa educação, para nos profissionalizarmos, nos formarmos como PhD’s, e por conta disso mais uma média de 20 anos se vão. Logo, somando 60 mais 20: 80 anos de sua vida se passaram, então desses supostos 100 anos, restaram apenas 20. E o que você fará com esse restante de vida? Você tem muitos sonhos no coração. Casar-se com uma menina muito bonita, obter um bom emprego, arrumar uma boa moradia. Mas é preciso que você trabalhe para realizar esses sonhos. Então durante esses 20 anos quanto dinheiro você conseguirá guardar? 

Quando você chegar aos 80 anos de idade, viverá uma fase muito difícil. Muitas doenças e problemas virão. Portanto é muito difícil manter sua vida somente com esses 20 anos restantes. Tantos tipos de ansiedades lhe aflingirão. E então nesse meio tempo, você também precisará cuidar de seus filhos, nutri-los e dar a eles uma boa educação. Pois você não é como os animais; vacas, gatos e cachorros, que simplesmente dão a luz a seus filhotes e depois vão embora. Você é um ser humano, portanto tem de cuidar dos seus filhos, dar-lhes uma boa alimentação, boa educação, etc. Os animais não cuidam de seus filhos. Alguns meses após o nascimento dos filhotes, os pais já se separam dos mesmos. Você já viu uma vaca quando dá a luz a um bezerro? Eles vivem juntos por 6 meses ou 1 ano no máximo e passado esse tempo, logo eles já se separam. Porém, lembrando mais uma vez, você é um ser humano, não pode agir da mesma maneira que os animais.

Dessa forma, você passa toda a sua vida engajado em cuidar de seu corpo, de seus filhos e seus parentes. Então, quando você fará bhajana e sadhana ao Senhor? Você terá tempo para cantar os nomes de Deus? Não, não terá tempo algum. Filhos para cuidar, esposa, esposo, uma família para manter, como poderá arranjar tempo para cantar os nomes de Deus? 

Porém, vou contar-lhes algo que vocês se esqueceram. Ainda no útero de suas mães, vocês prometeram algo ao Senhor: “Quando eu nascer, irei realizar bhajana e sadhana ao Senhor”. 

Isso se encontra no Srimad Bhagavatam, terceiro canto, no diálogo entre o senhor Kapiladeva e sua mãe Devahuti. Quando você estava no útero de sua mãe, teve de passar por muitos tipos de sofrimentos, estando em um lugar tão apertado, sem espaço para nada, onde ainda havia muitos tipos de germes que lhe picavam e machucavam. Não havia nada a ser feito, somente aguentar a dor. Sua cabeça estava para baixo e suas pernas, viradas para cima. 

Então, no sétimo mês de gestação, não conseguindo mais aguentar aquele sofrimento, você chorou e orou ao Senhor: “Oh, Deus, por favor me liberte dessa situação, não posso mais tolerar isso”. E o Senhor lhe disse: “Tenha paciência, aguente somente mais 2 meses e 10 dias”. Mas você continuou implorando a Ele, e devido a sua insistência, o Senhor lhe disse: “Está bem, eu libertarei você daqui, mas prometa-Me uma coisa: quando você sair, irá realizar bhajana e sadhana a Mim”. Logo, você prometeu e repetiu três vezes: “Sim, irei fazer bhajana, irei fazer bhajana, irei fazer bhajana!”, então misericordiosamente o Senhor lhe empurrou, tirando-lhe do útero de sua mãe. Porém, logo ao chegar à essa realidade, você se esqueceu completamente do Senhor, pois nesse mundo material existe maya, a potência ilusória de Deus, que é extremamente poderosa, e capaz de fazer com que nos esqueçamos da promessa que fizemos no útero de nossas mães. Mas alguma coisa você conseguia se lembrar... Quando você se deparou pela primeira vez com seus pais, logo pensou: “Esses não são meus pais verdadeiros”, então você pôde se lembrar de sua vida passada, dos seus antigos pais, e por isso, sentiu muito medo e começou a chorar incessantemente. Quando o bebê nasce do ventre da mãe ele chora muito, pois ele tem muito medo ao ver que aquelas pessoas não são seus verdadeiros pais. Mas a mãe, erroneamente pensa que o bebê está sentindo fome, o que não é verdade. 

Então esse bebê cresce, se desenvolve e se apega aos seus pais, que sempre lhe dão muito amor e afeição. Depois é hora de ir pra escola, estudar, aprender muitos tipos de novos conhecimentos. E novamente ele se casa e engaja sua energia nas mesmas coisas das vidas anteriores. A idade avançada chega e os mesmos tipos de sofrimentos e doenças vêm. Mas e quanto à promessa que aquele bebê fez no útero de sua mãe, de que iria fazer bhajana e sadhana ao Senhor? Quando ele irá cumprir essa promessa? Todos vocês prometeram isso. Por isso, Bhaktivinoda Thakura canta nessa canção: 

    ‘Vardhakye ekhona / panca roge hata / kemone bhajibo bala’

“Eu não realizei bhajana e sadhana ao Senhor, minha vida foi completamente desperdiçada. Então de novo terei de abandonar esse corpo e adentrar um novo ventre de uma nova mãe. Isso irá continuar acontecendo repetidamente por milhões e milhões de vezes.” (Gurudeva Bado Krpa Kori)

Dessa forma, Srila Sankacarya explica:

    ‘Balasthavat Kreedasaktha,
    Stharunasthavath Tharunee Saktha,
    Vrudha Staavath Chintha Magna,
    Parame Brahmani Kopi Na Lagna
    Bhaja Govindam, Bhaja Govindam,
    Bhaja Govindam Mooda Mathe’

Aqui ele explica: ‘Ei, pessoa tola, cante os santos nomes e faça sadhana e bhajana ao Senhor Krsna. Por quantas vidas você está vagando nesse mesmo ciclo de nascimentos e mortes?’ 

Por isso, quero lembrar a vocês o porquê de terem vindo a esse mundo material: para fazer bhajana e sadhana ao Senhor e ser libertado desse mundo material. O Senhor nos dá esse corpo humano, pela Sua misericórida. Somente nessas condições podemos cantar os santos nomes de Deus. Os cachorros, gatos e outros animais não podem cantá-los. Eles vêm apenas para sofrer seus karmas, os frutos de suas atividades prévias. Por isso, eu peço a você, cante os santos nomes de Deus, não perca tempo! Todas as vidas você desfrutou de diferentes tipos de gratificação dos sentidos e essa não é a sua primeira vida. Em todas as vidas você desfrutou e mesmo assim, nunca ficou satisfeitos. Em inglês existe a expressão ‘mastigar o mastigado’. Se uma pessoa mastiga, mastiga e depois cospe algo, e depois mastiga, mastiga e novamente cospe, o que ela irá tirar de bom disso? Da mesma maneira, as almas condicionadas estão aqui sofrendo nesse munto material, insistindo em desfrutar mais e mais. Por isso o Senhor Chaitanya Mahaprabhu diz: “Por favor, acorde! Não continue dormindo no colo de maya!”.

    ‘jīva jāgô, jīva jāgô, gorācā̃da bôle
    katô nidrā ĵāo māyā-piśācīra kole’
    (Jive Jago - Srila Bhaktivinoda Thakura)

Pisaci’ significa ‘bruxa’. Por quanto tempo dormiremos no colo da ‘bruxa’? Como se libertar das garras de mayaPor isso também, o Senhor Chaitanya Mahaprabhu diz: “Eu trouxe um remédio muito valioso, direto do mundo espiritual, Goloka Vrndavana”.

enechi ausadhi maya lagi
harinama-maha-mantra lao tumi magi’

O harinama mahamantra é um remédio extremamente poderoso. Então sempre cantem:

Hare Krsna Hare Krsna
Krsna Krsna Hare Hare
Hare Rama Hare Rama
Rama Rama Hare Hare

Se você cantar esses santos nomes, será muito fácil se libertar desse mundo material e partir para o mundo espiritual, Goloka Vrndavana. Você não tem ideia do que seja esse plano transcendental. Por isso as pessoas materialistas costumam questionar: “De onde Deus vem?”. Deus é eterno e transcendental, ele está em todos os lugares. Ele pode criar qualquer coisa com Sua potência inconcebível, acintya sakti. 

Se você quiser criar algo, é necessário que haja um espaço para tal ato. Se você quer construir uma grande construção, precisa de um terreno vazio para isso. Através dessa lógica é que as pessoas materialistas pensam: “Se o Senhor cria esse mundo material, então significa que anteriormente não havia nada disso. Então o que havia aqui? E onde estava Deus quando criou tudo isso?”. Mas você não pode dizer isso. O Senhor possui uma potência inconcebível, acintya sakti e é por meio dela que Ele cria todas as coisas existentes, em todos os lugares. Assim como as aranhas criam suas teias, de suas bocas, com sua saliva elas criam toda aquela estrutura. Da mesma forma, o Senhor é capaz de criar qualquer coisa, inclusive esse mundo material.

Com sua potência chamada yogamaya, o Senhor descende a este plano temporário e realiza doces passatempos. Ele se chama ‘GOD’ (Deus). G de ‘Gerador’, O de ‘Operador’ e D de ‘Destruidor’. Deus é o criador supremo, que cria tudo neste mundo material, tudo que você é capaz de ver. Todos os elementos vêm dEle. Sem esses elementos, não é possível se construir um prédio. Por exemplo, nesse corpo existem cinco elementos: água, fogo, terra, ar e éter. E tudo isso vêm do Senhor, portanto, tudo vem d’Ele. Da mesma forma, Ele tambem é o destruidor supremo, tendo a capacidade de aniquilar tudo, na hora em que quiser.

Portanto, esse é o nosso dever. Se você é um médico, advogado, estudante, chefe de família, não importa, apenas nunca se esqueça de cantar os nomes de Deus. Seja qual for o estágio em que você estiver, apenas comece a cantar os santos nomes do Senhor. Essa instrução é a essência de todas as escrituras sagradas; Vedas, Puranas e Upanisads. Qual é a instrução? Sempre se lembre do Senhor, e nunca o esqueça. Isso significa, cante os santos nomes!

Sem gastar dinheiro, nada. Em qualquer lugar, em qualquer circunstância você pode cantar. Até quando estiver deitado em sua cama, você pode cantar. Ou até quando estiver tomando banho. Não existe regra alguma para se cantar os santos nomes. Muitas pessoas dizem: “Mas eu não tenho tempo para cantar”. Ora, quando estiver tomando banho, cante os santos nomes! Dê a seu filho ou à sua filha algum nome de Krsna, então você irá cantar os santos nomes milhares e milhares de vezes. Ajamila deu a seu filho o nome ‘Narayana’, então todo dia ele cantava o nome do Senhor: “Narayana, faça isso... Narayana, venha aqui!”. 

Kunjeswari, por exemplo, é um nome de Srimati Radhika. Mesmo que você dê à sua filha o nome de Kishori, esse também é um nome de Radharani.

Certa vez, um casal, logo após o casamento, foi à Vrndavana passar a lua de mel. Eles alugaram um quarto muito próximo do Seva Kunja e ambos eram muito apegados um ao outro, como dois pombinhos. Os pombos têm muito apego um pelo outro: se a pomba fêmea sai voando, o macho vai logo atrás, seguindo-a. 

Dessa forma, eles passaram duas semanas em Vrndavana. De repente, a esposa adoeceu muito devido a uma febre altíssima, e durante a noite, abandonou o corpo. Seu marido, que era intoxicado de tanto amor por ela, enlouqueceu. E o nome de sua esposa era Kishori, então, tendo todo esse amor e afeição por ela, ele vagava por Vrndavana, ao redor do Seva Kunja, chamando pelo nome dela: “Kishori! Kishori! Kishori!”. 

À meia noite acontece a nitya rasa lila (passatempos eternos da dança da rasa) do casal divino Radha e Krsna. Quando essa dança acabou, todas as gopis retornaram para suas casas, e naquele momento, o homem estava sentado em frente ao portão do Seva Kunja. Durante a noite, ninguém tem permissão para entrar lá, então por isso ele estava sentado do lado de fora, completamente absorto no cantar dos nomes de sua falecida esposa, Kishori. Todas as gopis já tinham ido embora, e só Srimati Radhika e Lalita ainda estavam saindo de lá. Então, Srimati Radhika logo notou que aquele homem estava ali cantando Seu nome, e Seu coração se derreteu. Ela disse à Sua sakhi: “Ó Lalite, eu tenho que dar meu darsana a esse homem, pois ele está completamente absorto no cantar de Meus nomes”, então Lalita disse: “He Radhe, ele não está cantando Seu nome, ele está cheio de luxúria, chamando o nome de sua esposa”, mas Srimati Radhika insistiu: “Não, aqui em Vrndavana Eu sou a única Kishori!”. (Ajamila simplesmente deu a seu filho o nome ‘Narayana’, e por isso ele cantou nama abhasa [uma semelhança dos santos nomes], alcançando assim Vaikuntha, o mundo espiritual.) 

Srimati Radhika disse: “Eu tenho que dar Meu darsana a ele, pois sou a única Kishori em Vrndavana”. Ao vê-lA, aquele homem foi diretamente para Goloka Vrndavana e se tornou uma serva eterna de Srimati Radhika.

Da mesma forma, se você der a seu filho ou filha um nome do Senhor, de Krsna ou Srimati Radhika, você irá receber um grande benefício por isso, e um dia, pode ser que nama abhasa se manifeste em sua língua. Mas a condição para que isso aconteça é que você jamais cometa ofensas a guru e vaisnavas. Assim, certamente nama abhasa irá se manifestar. Ajamila deu a seu filho o nome de Narayana, mas ele nunca cometeu ofensas aos pés de lótus de nenhum vaisnava, por isso nama abhasa se manifestou em sua língua, e todas as suas atividades pecaminosas foram desconsideradas. Isso significa que o nome espiritual é muito poderoso, por isso eu sempre digo, nunca se esqueça de três nomes: seu nome espiritual, o nome de Guru e os santos nomes. Ou seja, nunca abandone Guru e nunca abandone harinama!

Tradução: Vrndavana Chandra Dasa
Transmitido ao vivo aqui