Ele está sempre iluminando o seu caminho


• Loja Geeta, SP
• 22/02/2017 (Ekadasi) - Última noite do Festival de Verão 2017.

Por dois meses eu estive com vocês, e hoje é meu último programa aqui. Nesses dois messes eu tentei inspirá-los para que vocês se absorvessem em Sri Caitanya Mahaprabhu e em Sri Sri Radha Krsna. Nosso Gurudeva nos lembrava repetidas vezes de que esse corpo humano é extremamente raro de se obter. Não há nenhuma garantia de que vamos nascer de novo no corpo humano, mas uma coisa é certa: se você realizar bhajana e sadhana a Sri Caitanya Mahaprabhu, então por Sua misericórdia sem causa, Ele lhe concederá Sua misericórdia e assim você atingirá a meta última mais elevada.

Sri Caitanya Mahaprabhu é a personificação da munificência e da magnanimidade, portanto nós temos apenas uma esperança: alcançar a misericórdia de Goura Sundara e Nityananda Prabhu.


Nitaiyer koruna habe braje radha krsna pabe dharo nitai-carana du'khani - muito humildemente Narottama Das Thakur glorifica Nityananda Prabhu. Se recebermos a misericórdia de Nityananda Prabhu, então nossa vida será exitosa, portanto, com muito cuidado se agarre aos pés de lótus de Nityananda Prabhu.

Nityananda tattva é Baladeva tattva, o princípio indiviso do mestre espiritual. Sem a misericórdia de Gurupadapadma, você não poderá avançar nada em sua vida espiritual. Você já passou muitas vidas desfrutando de todos os tipos de gratificação dos sentidos, inclusive nessa vida, ora desfrutando, ora sofrendo; você apenas se esqueceu disso. Pergunte para quem está sentado ao seu lado, se ele ou ela é feliz. Não. Neste mundo material, todas as entidades vivas estão sofrendo os três tipos de misérias causadas por maya. Maya é muito esperta: primeiro ela nos dá algum tipo de felicidade, mas depois ela pega de volta, e assim voltamos a sofrer.

Às vezes ela nos dá um pouco de dinheiro, casa, esposa, filhos, namorado, namorada, e então, quando você pensa que irá finalmente desfrutar, ela vem e pega tudo isso de volta, pois essa é a natureza de maya. Mas seja cuidadoso, cante os santos nomes e pratique bhajana e sadhana, e sempre pense em como se render completamente e absolutamente aos pés de lótus de Nityananda Prabhu, Gurupadapadma.  

Nityananda Prabhu, levantando Seus braços, prometeu: “Ó meu irmão, ó minha irmã, apenas cantem os santos nomes, e então eu irei tomar todas as responsabilidades para libertar vocês deste mundo material!”. Especialmente nessa Kali Yuga, chamada ‘Dhanya Kali’. 

O Senhor Caitanya Mahaprabhu não vem em toda Kali Yuga, mas apenas após um dia de Brahma é que Ele vem a esse mundo material. Um dia de Brahma significa uma rotação de mil vezes as quatro yugas (eras): Satya, Tetra, Dvapara e Kali. Por fim, ao final de Dvapara yuga, no início de Kali yuga, o mesmo Krsna vem, na forma de Sacinandana Goura Hari. Então seja muito cuidadoso. “Ó minha mente, não perca essa oportunidade.” Em todas as nossas vidas, tivemos a oportunidade de desfrutar de todos os tipos de prazer dos sentidos. Comer, dormir, acasalar-se e se defender - tudo isso acontecerá de acordo com o nosso karma, quer você queira ou não. Muitas coisas ocorrem em sua vida, mesmo contra a sua vontade. E que tipo de coisas são essas, que acontecem mesmo que não queiramos? São as doenças, as perturbações, etc. Mesmo você não querendo nada disso, essas coisas vêm, mas afinal, por que elas acabam vindo? Essa é a filosofia. Srila Sukadeva Gosvamipada falou a Pariksit Maharaj sobre esses assuntos. 

Quando esses problemas ou perturbações acontecem, nós queremos resolvê-los. Você até pode resolver um problema, mas em seguida surgem outros mil problemas, não é verdade? Nós não queremos a infelicidade, ou as perturbações, mas então por que essas coisas acontecem? Elas vêm de acordo com o nosso karma passado.

Sukadeva Gosvamipada perguntou a Pariksit Mahaja: “Se todas as coisas ruins então vindo, mesmo sem a nossa vontade, por que então as coisas boas também não vêm?”. Escuridão e luz; noite e dia - essa rotação acontece naturalmente. A felicidade e a tristeza virão, independente da sua vontade, pois tudo está acontecendo de acordo com o fruto das suas ações passadas (karma). Mas uma dúvida pode surgir: “Como eu faço pra resolver tudo isso?”. 

Se você está triste, por exemplo, e conta isso para o seu amigo, externamente ele irá se mostrar sentido, triste com a situação, mas internamente ele estará feliz. Isso é verdade, ou não? Se você perder a sua namorada, ou o seu namorado, seu amigo irá falar: “Ah, que pena!”, mas, internamente, irá pensar: “Ah, que ótimo que você perdeu sua namorada, porque eu também perdi, e se eu estou sofrendo, você também tem que que sofrer!”.

Neste mundo material não há ninguém que realmente queira a sua felicidade. Isso é verdade. Se você construir um prédio muito grande e bonito, seus vizinhos vão querer puxá-lo para baixo. Ninguém quer a sua prosperidade e essa é a natureza deste mundo material. O que fazer? Mahaprabhu nos deu a resposta:

Hare Krsna Hare Krsna 
Krsna Krsna Hare Hare 
Hare Rama Hare Rama 
Rama Rama Hare Hare

“Ó minha mente, na felicidade ou na tristeza, não se esqueça de cantar os santos nomes.”

Lembre-se sempre de que Sri Caitanya Mahaprabhu está a todo instante conosco. Sri Gurupadapadma está sempre conosco. Em primeiro lugar, devemos desenvolver essa fé.

Tulasi Dasa, em seu bhajana em hindi diz: “Você não está sozinho, Rama (Deus), ou Gurupadapadma, está sempre com você”. Ele está sempre iluminando o seu caminho. Mesmo que você esteja caminhando na escuridão da noite, quem está fornecendo luz a você? Gurupadapadma. Caitya Guru, aquele que reside em seu coração. Ele está sempre inspirando o seu coração, e iluminando o seu caminho. Apenas se renda a ele. Por isso Krsna diz:

     tesam satata-yuktanam
     bhajatam priti-purvakam
     dadami buddhi-yogam tam
     yena mam upayanti te

“Àqueles que estão constantemente devotados ao Meu serviço, concedo o entendimento pelo qual eles podem Me alcançar.” (Bhagavad gita, 10.10)

Apenas se renda a Mim, Eu lhe darei buddhi yoga

Krsna nos dá um pouco de karma, pois sem karma não podemos manter esse corpo. Ele dá a inspiração para que você tenha o desejo de praticar sua vida espiritual, e assim desenvolver a humildade. Nessa vida, lembre-se sempre de Krsna. “Ó minha querida mente, na felicidade ou na tristeza, nunca se esqueça de Krsna.” Devemos sempre buscar sermos unidirecionados a Sri Guru. Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Prabhupada disse: “Eu não conheço a misericórdia de Caitanya Mahaprabhu, não conheço a misericórdia de Krsna, tampouco conheço a misericórdia de Srimat Radhika; eu apenas conheço a misericórdia de meu Gurudeva”.

Quando você tiver Guru nistha, Guru bhakti, então automaticamente Mahaprabhu, Krsna e Srimat Radhika irão lhe dar misericórdia. Mas se você não tiver Guru nistha, Guru bhakti, mesmo que você cante milhões e milhões de vezes: “Goura, Goura, Goura, Goura”, Goura Sundara não lhe dará misericórdia. Essa é a filosofia.

Goura Kisora Das Babaji disse: “Por que eles estão cantando ‘Goura, Goura, Goura’? Na verdade, o que eles estão cantando é ‘dinheiro, dinheiro, dinheiro’”. Se você for à Índia, em Navadvipa ou ao Radha Kunda, encontrará as babajis sampradayas. Tocando o harmônio, eles cantam: “Gooouraaaa Nitaaaai”, e ficam assim por cinco minutos. Então Goura Kisora Das Babaji ficou bravo e disse: “Não! Primeiramente renda-se a Gurupadapadma, e então de forma automática e expontânea, os nomes de Goura e Nitai surgirão do fundo de nossos corações”. O nosso único objetivo, ao realizar sadhana e bhajana, é fazer com que Guru nistha se manifeste em nossos corações. Se você não tem Guru nistha, Guru bhakti, sua vida é inútil; é um completo nada. Diversas vezes eu recito um verso, que vocês já conhecem:

     dhyana mulam gurur murti
     puja mulam gurur padam
     mantra mulam gurur vaakyam
     moksa mulam gurur kripa

“A raiz de todos os tipos de meditação, é a meditação na forma de Sri Guru.
A raiz de todos os tipos de adoração, é a adoraçõos aos pés de lotus de Gurudeva.
A fonte de todos os tipos de mantra, é seguir as instruções dadas por Sri Guru.
A fonte de todos os tipos de liberação, é a misericórdia de Sri Guru.”

Do contrário, você dirá: “Ó Gurudeva, tudo lhe pertence, mas os seus pés de lótus são meus!”. Dessa maneira você não ganhará nenhum fruto. Você deve se render aos pés de lótus de Gurudeva.

[Srila Gurudev canta Gurudeva! Krpa-bindu Diya, de Srila Bhaktivinoda Thakura.]

O Senhor Sri Caitanya Mahaprabhu foi até Gaya, para observar as cerimônias dos ritos finais de seu pai. Essa é a Cultura Védica: se algum de seus familiares abandona o corpo, então você deve fazer essa cerimônia. Apesar de Sri Caitanya Mahparabhu ser a Suprema Personalidade de Deus, ele realiza esses passatempos para nos dar esse ensinamento (loka siksa). Quando Sri Caitanya Mahaprabhu chegou em Gaya, Ele viu as pegadas do Senhor Visnu, e nesse instante, o coração d’Ele se derreteu e Ele começou a chorar. Como os pés de lótus de Krsna são belos!


Ontem eu expliquei como Sri Caitanya Mahaprabhu ficou inebriado com a beleza de Vrndavana, e como todos estavam também completamente inebriados por Ele. As vacas, os veados, as árvores, todos estavam bem próximos a Mahaprabhu, pois Ele é o próprio Krsna. Sri Caitanya Mahaprabhu recitou esse verso:

     vrndavanam sakhi bhuvo vitanoti kirtim
     yad devaki-suta-padambuja-labdha-laksmi
     govinda-venum anu matta-mayura-nrtyam
     preksyadri-sanv-avaratanya-samasta-sattvam
     (Srimad Bhagavatam,10.21.10)

Quando Krsna toca Sua flauta, os pavões e pavoas abrem suas penas e começam a dançar. Se você for a Vrndavana, verá em todos os cantos as pegadas dos pés de lótus de Sri Krsna. Vacas, veados, elefantes, todas as pegadas estão lá, até mesmo as pegadas de Krsna. Srila Sukadeva Gosvamipada disse que até mesmo grandes yogis, como Brahma, Siva e Narada, tentam adorar os pés de lótus do Senhor. Quando Krsna caminha pelas trilhas de Vrndavana, então Brahmaji e Siva caminham logo atrás d’Ele, oferecendo flores aos Seus pés de lótus. Até mesmo Laksmi Devi vai até Vrndavana e adora os pés de lótus de Govinda. Todos os dias, Brahma, Shiva, Narada e Laksmi vêm a Vrndavana para adorar os pés de lótus de Krsna.

E as gopis fazem o quê? Isso é muito secreto, vocês não podem entender… é muito confidencial. As gopis mantêm as pegadas de Krsna, as mesmas pegadas que são adoradas por Brahma e Siva, em seus seios. Por quê? Isso é ainda mais secreto. Há muitos versos que descrevem isso e se você for um pouco avançado, poderá entender. Eu não posso falar demais, senão vocês não vão entender, ou terão uma concepção material sobre o assunto. Por esse motivo, eu devo falar de acordo com a sua qualificação. 

Mas por que estou falando sobre isso? Porque quando Sri Caitanya Mahaprabhu viu as pegadas do Senhor Visnu, Ele se lembrou de Vrndavana. Então, chorando muito, Mahaprabhu se lembrava de todos os passatempos de Vrndavana. De qualquer forma, Sri Caitanya Mahaprabhu tinha ido ali para fazer aquela cerimônia para o seu pai, então Ele cantou esse mantra pritti-sadha e depois fez tudo o que era necessário para que aquela cerimônia fosse realizada. Nesse meio tempo, Isvara Puripada chegou àquele local. Caitanya Mahaprabhu então se agarrou aos pés de lótus de Isvara Puripada e falou: 

     prabhu bale gaya yatra saphala amara 
    yatra ksane dekhilan carana tomara 

“Ó Gurudeva, agora minha minha vida é bem sucedida, pois estou tendo o darsana (visão direta) dos Seus pés de lótus.” (Sri Caitanya bhagavata, Adi lila, 17.50) 

“Por realizar essa cerimônia, apenas o Meu pai recebeu a libertação, mas o darsana dos pés de lótus de Gurudeva faz com que sete gerações, tanto do lado do pai, quando do lado da mãe, sejam libertados.”

Ao se atingir a plataforma de kanistha-adhikari, sete gerações do lado do seu pai e sete gerações do lado de sua mãe são libertados deste mundo. Se você se banhar no Ganges, irá se libertar das suas atividades pecaminosas, mas por ter o darsana do devoto puro do Senhor (sudha vaisnava), todas as suas atividades pecaminosas são destruídas.

     gangara parasa hoile pascate pavan 
     darsane pavitra koro ei tomara gun

“Por tocar a água do Ganges, você se purifica. Mas ter o darsana de um devoto puro do Senhor, além de purificar você, também destrói todas as suas atividades pecaminosas.” (Ei-Bara Karuna Kara, verso 3, de Srila Narottama dasa Thakura)

Mas talvez você se pergunte: “Estou tendo o darsana do devoto puro todos os dias, por que então meu coração não está purificado?”. Existem dois motivos para isso: o primeiro é que você não tem fé, e se você não tem fé, não vai receber nenhum fruto. Na Índia, quem é a primeira pessoa do dia que se banha no Ganges? Se você for a Navadvipa dhama, logo pela manhã, verá quem está se banhando no Ganges... O pescador! Por que então ele ainda continua tendo a crueldade de matar os peixes? Sri Jiva Gosvami esclareceu essa questão. Se as águas do Ganga purificam o coração de todos os seres vivos, por que então o pescador, que é a primeira pessoa a se banhar ali, continua tendo a crueldade de matar os peixes. Por quê?

O outro motivo pelo qual não nos purificamos é porque somos aparadhis (ofensores). Então primeiramente não há fé de que o Ganges é puro, e segundo, existem muitas ofensas em nosso coração. Bhakti Devi irá se manifestar em seu coração quando você tiver fé.

     sraddhsvsn jana haya bhakti-adhikari
     'uttama', 'madhyama;', 'kanistha'--sraddha-anusari

“Um devoto que tem fé, é um verdadeiro candidato para realizar o serviço amoroso ao Senhor. É de acordo com a fé de cada um que o indivíduo é classificado como um devoto mais elevado, um devoto intermediário ou um devoto inferior.  (Sri Caitanya caritamrta, 22.64)

Somente aquela pessoa que tem fé, é que possui bhakti-adhikari, isto é, qualificação para praticar bhakti.

Primeiro entenda isso, quem é qualificado para praticar bhakti? Somente aquele que tem sraddha (fé). Mas o que é fé? Qual é a definição de sraddha? 

     sraddha tv anyopaya-varjam
     bhakty-unmukhi citta-vrtti-visesah 

“Abandonando todo tipo de atividades, tais como: karma, jnana, yoga, tapasya, e pensando: ‘Eu irei apenas realizar bhajana e sadhana a Krsna e, por fazê-lo, minha vida será exitosa’ - isso é sraddha.” (Amnaya sutra, 57) 

     'sraddha'-sabde—visvasa kahe sudrdha niscaya 
     krsne bhakti kaile sarva-karma krta haya

Sraddha é a confiança em que, ao se realizar seva a Krsna, todas as outras atividades serão automaticamente realizadas e todas as necessidades, alcançadas.” (Sri Caitanya Caritamrta – Madhya-lila - 22.62)

Sraddha significa fé, mas qual fé? Se eu realizar bhajana e sadhana a Krsna, então minha vida será exitosa. Mas se você não tiver sraddha, então você não poderá receber nenhum fruto. E em segundo lugar, após ter fé, você deve abandonar todo tipo de aparadha, e abandonar também todo tipo de má associação.

     asat-sanga-tyaga,—ei vaisnava-acara 
     'stri-sangi'—eka asadhu, 'krsnabhakta' ara

“[Sri Caitanya Mahaprabu disse:] ‘Abandonar a má associação é um aspecto básico da conduta vaisnava. Há dois tipos de má associação: 1) pessoas que têm associação ilícita com mulheres ou aqueles que se associam com esse tipo de pessoas e possuem apego aos assuntos mundanos, ou 2) associação com os não-devotos que têm como objetivo o nirvisesa-jnana (impersonalistas). Os sadhakas que desejam alcançar bhakti, devem cuidadosamente abandonar esses dois tipos de má associação.’” (Sri Caitsnya caritamrta, Madhya lila, 22.87)

O comportamento do sadhu é o de abandonar e rejeitar todo o tipo de má associação. Você nunca deve se associar com aquelas pessoas que criticam Guru e vaisnavas. Lembre-se sempre disso, aquela pessoa que critica os vaisnavas jamais receberá a misericórdia de Krsna. Então abandone a má associação, abandone todos os tipos de ofensas (aparadhas) e com o coração simples, cante os santos nomes de Deus.

Srila Bhaktivinoda Thakura disse que, se você for simples, ou seja, sem duplicidade e hipocrisia, então com muita facilidade você entenderá toda a filosofia de Sri Caitanya Mahaprabhu. Então, de forma muita cuidadosa, associe-se com o sadhu e escute hari-kathaSanatana Dasa, em sua canção Asraya Koriya Vando, disse: “Aquele que glorifica meu Guru, ama meu Guru, eu sempre me associo com tal pessoa”.

     heno guru-pada-padma karaho vandana
     jaha hoite ghuce bhai sakala jantrana

“Adore os pés de lótus de tal Guru, ó irmão, pois eles destroem todo o sofrimento.” (Asraya Koriya Vando, 12)

“Eu me agarro aos pés de lótus daquela pessoa que tem amor e afeição pelo meu Guru.” Você deve ouvir hari-katha, mas deve sempre prestar atenção se a pessoa que está falando o hari-katha tem ou não amor pelo seu Guru. Se essa pessoa não tem amor e afeição pelo seu Guru, pode ser que ela contamine a sua mente e contamine a sua bhakti, então você perderá tudo.

     avaishnava-mukhodgirnam / putam hari-kathamritam
     sravanam naiva kartavyam / sarpocchishtam yatha payah 
     (Padma Purana)

Hari-katha é doce, é néctar. Quem é avaisnava (um não-vaisnava)? Avaisnava é aquele que critica Guru e vaisnavas. Portanto, nunca escute hari-katha de tal pessoa, visto que esse hari-katha é igual a veneno. Por exemplo, o leite. Se você beber leite, ficará saudável, mas se esse mesmo leite for tocado pela boca da cobra e você bebê-lo, então você ficará doente.

Sri Caitanya Mahaprabhu está demonstrando o que é ter amor e afeição a Gurupadapadma. O Senhor Caitanya Mahaprabhu foi até o local de nascimento de Sri Isvara Puripada (Komarada) e Mahaprabhu comia a poeira daquele local, ao mesmo tempo em que chorava. Então todos os devotos também honraram aquela poeira, e nesse momento um grande lago se formou. Por que estou falando sobre isso? Estou tentando lhes mostrar o que é um profundo amor e afeição por Sri Gurupadapadma.

Portanto, você deve estar sempre absorto em Sri Gurudeva. A palavra Guru, aqui, significa diksa Guru e também siksa Guru. E lembre-se:

Hare Krsna Hare Krsna
Krsna Krsna Hare Hare
Hare Rama Hare Rama 
Rama Rama Hare Hare

Assim, todos os humores de Sri Caitanya Mahaprabhu irão se manifestar em seu coração. E  Gurudeva virá em seu sonho - isso é cem por cento garantido.



Tradução: Tulasi Dasa
Transmitido ao vivo aqui